Header Ads

Prefeitura de Campina Grande inaugura Casa da Esperança 3


A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), inaugurou na manhã desta segunda-feira, 27, no bairro do Santo Antônio, a Casa da Esperança 3, mais nova unidade de acolhimento. Na ocasião estiveram presentes o vice-prefeito Enivaldo Ribeiro; secretária municipal de Assistência Social, Eva Gouveia; o juiz da Vara da Infância e Juventude da comarca de Campina Grande, Algacyr Rodrigues Negromonte; deputado federal Rômulo Gouveia, além dos vereadores João Dantas, Pimentel Filho, Renan Maracajá, Alexandre do Sindicato e Joia Germano.

A Casa da Esperança 3 fará o acolhimento, de forma integral, de crianças com idades entre zero e 6 anos. A proposta é identificar a existência de crianças, em situação de vulnerabilidade e risco social, para fazer a adoção de medidas protetivas, possibilitando a elas novas perspectivas de vida.

Segundo o juiz da Vara da Infância e Juventude, Algacyr Negromonte, o município tem promovido ações em rede. “A chegada da Casa da Esperança surgiu em boa hora, principalmente porque vai proporcionar a essas crianças, vítimas de maus tratos e abandono, por parte dos familiares, a possibilidade de ficar em um lugar de aconchego transitório, enquanto se verifica a possibilidade de localização de algum parente que possa fazer o devido acolhimento”, destacou o juiz Algacyr.

Os encaminhamentos destas crianças são realizados pelo Conselho Tutelar, com o apoio e a fiscalização do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Após serem encaminhadas para a instituição, as crianças e seus familiares serão acompanhados por equipes do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS).

A Casa da Esperança 3 inicia suas atividades com 14 crianças, que foram remanejadas de outras unidades de acolhimento. Anteriormente, esse serviço era oferecido pelo Lar Doce Aconchego. Devido às dificuldades financeiras, a secretária Eva Gouveia, o prefeito Romero Rodrigues e o secretário financeiro da Semas, Maésio Tavares, deram o direcionamento que permitiu a abertura dessa nova unidade de acolhimento.

Jussara Melo, coordenadora da Casa da Esperança 3, destacou que a unidade já é referência em todo o estado. “A Casa da Esperança abriu as portas, atendendo de forma intergral e individualizada 14 crianças. A casa foi adaptada para melhor atendê-las. Há uma estrutura física apropriada para o desenvolvimento lúdico e psicológico e uma equipe interdisciplinar, composta por coordenação, psicólogos, assistentes sociais, pedagogos e técnicos em enfermagem,” relatou Jussara.

A unidade trabalha em conjunto com as secretarias municipais de Saúde e de Educação do município, assegurando o acesso ao espaço e aos equipamentos sociais, como a saúde pública e as creches da rede municipal. Além da Casa de Acolhida 3, Campina Grande possui também as Casas da Esperança I e II, sendo uma para meninos e a outra para meninas com idades entre 07 e 18 anos.

Nenhum comentário