Header Ads

Em crise, Botafogo-PB estreia com derrota na Série C do Brasileiro

fase não é nada boa para o Botafogo-PB. Fora da disputa do título paraibano, o time botafoguense iniciou sua jornada na Série C com derrota.

O Belo, que demitiu o técnico Mauro Fernandes após ser eliminado pelo Treze, perdeu para o Ferroviário-CE por 2 a 0, neste domingo, no Castelão.

Lucas Hulk e Wellington Rato, de pênalti, marcaram os gols do Ferroviário, ambos no segundo tempo.

Com o revés, o Botafogo amarga a lanterna do Grupo A. Vale ressaltar que o Treze, que também faz parte do mesmo grupo, teve sua estreia adiada por conta de 12 jogadores do Imperatriz-MA testarem positivo para a Covid-19.

O JOGO

Interino, o técnico Warley Santos começou o time pessoense com Erivélton, pouco utilizado por Evaristo Piza e Mauro Fernandes na temporada, entre os titulares. Kellyton, com as ausências de Léo Moura e Juninho, lesionados, iniciou a peleja na lateral-direita.

Entre desfalques e opções, o Bota-PB tinha apenas seis jogadores no banco de reservas, sendo estes cinco de linha, exatamente o número de substituições permitidas pela FIFA nesse futebol pós-paralisação pela pandemia do novo Coronavírus.

Com a bola rolando, logo no primeiro minuto o Ferrão chegou ao ataque e assustou o goleiro do Belo com um chute de fora da área de Willian Lira.

Os donos da casa chegaram com perigo aos 20 minutos, em boa jogada de Gabriel Cassimiro, que foi até a linha de fundo pela direita e cruzou na cabeça de Willian Lira, que cabeceou entre os zagueiros, mas a bola foi para fora, passando muito perto do poste direito de Felipe.

O Botafogo-PB ficou com um a mais em campo logo cedo, quando Gabriel Cassimiro, aos 27 minutos, levou o segundo cartão amarelo e foi para o chuveiro mais cedo. Mas a vantagem numérica durou pouco.

Quatro minutos depois, o zagueiro Fred também foi expulso por receber o segundo cartão amarelo. Com um jogo sem ânimos acirrados ou entradas violentas, aos 31 do primeiro tempo cada equipe atuava com dez em campo.

Com mais distância para percorrer, Belo e Tubarão pouco produziram até o fim dos 45 minutos iniciais, e os dois goleiros passaram a apenas assistir o que acontecia no gramado.

Segundo tempo

No início da segunda etapa, o Ferroviário-CE começou a atacar com mais frequência e logo aos 6 minutos Diego Lorenzi bateu de fora da área, a bola desviou e foi nas redes do Belo, mas pelo lado de fora.

Na terceira cobrança de escanteio após o lance, aos 7 minutos, Lucas Hulk desviou na primeira trave e dessa vez balançou a rede pelo lado certo, abrindo placar para o time cearense.

Perdido em campo, o Belo não conseguia atacar nem defender. Em mais uma desatenção, aos 20 minutos, o lateral-esquerdo Mário cometeu pênalti em Willian Lira. Na cobrança, Wellington Rato, com categoria, deslocou Felipe, mandando no lado direito do arqueiro, e marcou o segundo gol do Ferroviário.

Somente aos 25 minutos do segundo tempo o Belo teve a primeira chance mais cristalina. Kellyton cobrou falta da direita, Rodrigo Andrade desviou de cabeça e, na segunda trave, o zagueiro Luís Gustavo tentou finalizar, mas a bola subiu demais e passou sobre a meta de Nícolas.

Aos 36, Dico recebeu na esquerda e fez jogada individual, invadindo a área e batendo cruzado de direita, mas o arqueiro cearense, em dois tempos, fez a defesa.

Ficha técnica

Ferroviário-CE x Botafogo-PB

Campeonato Brasileiro da Série C
1ª rodada – Grupo A
Estádio: Arena Castelão (Fortaleza)

Arbitragem: Diego da Silva de Castro (PI), Mauro Cezar Evangelista de Sousa (PI) e Janystony Rabelo de Melo (PI).

Gols: Lucas Hulk, Wellington Rato (F)
Cartões amarelos: Gabriel Cassimiro (F); Fred, Mário, Rodrigo Andrade, Wellington Cézar (B)
Cartão vermelho: Gabriel Cassimiro (F); Fred (B)

Ferroviário-CE: Nícolas, Gabriel Cassimiro, Vitão, Willian Machado, Tiago Costa; Lucas Hulk (Túlio), Diego Lorezi (Olávio), Wellington Rato (Reinaldo), Caíque (Wesley), Siloé (Mathaus) e Willian Lira. Técnico: Marcelo Vilar.

Botafogo-PB: Felipe, Kellyton, Fred, Luís Gustavo, Mário; Wellington Cézar, Everton Heleno (Cássio Gabriel), Erivélton (Marcelo Xavier), Rodrigo Andrade; Kelvin (Dico) e Lohan (Mário Sérgio). Técnico: Warley Santos (interino).

* Com Vozdatorcida

Nenhum comentário