Header Ads

Com Universidades fechadas e sem atividades presenciais, MEC reduzirá orçamento em 18,2%

 

O MEC (Ministério da Educação) poderá ter redução de 18,2% no orçamento para despesas discricionárias no ano que vem. São R$ 4,2 bilhões a menos para a pasta. Universidades federais devem perder R$ 1 bilhão, como estão em sua imensa maioria fechadas e sem atividades presenciais o MEC viu que pode cortar o orçamento.

O governo estuda cortar 18,2% das despesas discricionárias do MEC em 2021. As instituições de ensino veem situação “insustentável” e a impossibilidade de cumprir suas atividades.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que “a previsão de queda no orçamento ocorre em um momento em que as instituições de ensino superior estão fechadas para conter a disseminação do novo coronavírus e enfrentam dificuldades para manter as aulas a distância e a permanência de estudantes de baixa renda.”

A matéria ainda lembra que “para as universidades federais, o porcentual de queda no orçamento deverá ser o mesmo do MEC, de 18,2%, de acordo com a pasta, o que representa R$ 1 bilhão a menos no ano que vem para as despesas não obrigatórias. As verbas discricionárias são aquelas usadas, por exemplo, para o pagamento de terceirizados, contas de água e luz e também para manter os programas de assistência estudantil.” 

Nenhum comentário