Header Ads

Romero e Veneziano polemizam sobre mérito na ação por respiradores

A chegada, ontem à noite, a Campina Grande, de uma carga com 20 modernos respiradores para atendimento de emergência a pacientes infectados por coronavírus e em estado grave, motivou uma polêmica entre o prefeito Romero Rodrigues (PSD) e o senador Veneziano Vital do Rêgo, do PSB. Romero, que acompanhou a entrega dos equipamentos no Hospital Pedro I, fez questão de agradecer o “novo gesto de atenção à cidade” por parte do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Veneziano lamentou o que considerou “atitude pequena” do prefeito que teria omitido méritos seus na ação pela destinação dos equipamentos pelo governo federal.

Segundo explicou Veneziano, ele reivindicara ao ministério da Saúde a destinação de 40 respiradores para a Paraíba, sendo 20 para Campina Grande e 20 para João Pessoa. O prefeito, por sua vez, apresentou um ofício datado de dois de junho solicitando respiradores para a cidade Rainha da Borborema. “Não vou alimentar uma discussão política tão pequena e mesquinha, com um tema tão importante como é o da Saúde, mas, a título de registro, e em respeito aos campinenses, devo dizer que minha solicitação ao Ministério se deu bem antes da data anunciada pelo prefeito. Tanto que o ministério entrou em contato comigo neste sábado para informar que o pedido feito por mim estava sendo atendido. Lamentável que o prefeito queira tirar proveito político de um tema tão sensível”, protestou Veneziano.

Para o senador, cuja mulher, Ana Cláudia, deverá ser candidata à prefeitura de Campina Grande pelo “Podemos”, a postura adotada por Romero é bem diferente da que foi manifestada pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), com quem manteve contato para informar da “grande conquista”. Conforme seu relato, Luciano Cartaxo, “numa atitude louvável, teve a honradez de agradecer o nosso esforço em querer ajudar, no que eu disse que não precisaria agradecer porque era nossa obrigação. O prefeito de Campina Grande, enquanto isso, sequer atendeu minha ligação nem deu retorno até agora”. Veneziano contou que no ano passado Romero Rodrigues teve uma postura parecida em relação à implantação do VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, o chamado “Metrô de Superfície”, anunciado pelo governo da Paraíba.

– Na época, o prefeito foi ao presidente da República pedir que este gravasse um vídeo para dizer que o responsável pela implantação seria o prefeito, obrigando o Estado a suspender a ação. Entretanto, até hoje Campina Grande não recebeu o benefício – completou. Romero Rodrigues esteve no Hospital Pedro I acompanhando o recebimento dos respiradores em companhia do secretário de Saúde Filipe Reul e da esposa, a médica, Micheline Rodrigues. Informou, na ocasião, que com a chegada do lote de 20 equipamentos do governo federal, só o Complexo do Hospital Pedro I, que inclui o Hospital de Campanha Dr. Virgílio Brasileiro passa a dispor de 60 equipamentos. Dez respiradores de transporte serão instalados nas ambulâncias do SAMU. Já o secretário Filipe Reul destacou o fato de que Campina Grande referencia um núcleo populacional da Segunda Macrorregião da Paraíba, abrangendo cerca de 69 municípios.

Nenhum comentário