Header Ads

Romero aponta dados irreais de casos de Covid-19 e anuncia apuração


O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), lamentou a alteração de dados sobre casos de coronavírus na cidade que a colocam na “bandeira laranja”, instituída pelo governo do Estado e que proíbe a reabertura imediata de certos tipos de estabelecimentos comerciais. Salientou que o município terá que obedecer ao decreto e cronograma estaduais de retomada das atividades econômicas, alinhando-se com a administração João Azevêdo (Cidadania) mas anunciou que todos os dados concretos de verificação de casos serão investigados e apurados por uma comissão técnica da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria de Transporte Público e outros órgãos. O objetivo é levantar a taxa real de isolamento social e muitas outras informações de grande importância sobre a realidade da evolução da pandemia em Campina Grande.

De acordo com o prefeito Romero Rodrigues, laudos técnicos irão mostrar as estatísticas reais da Covid-19 na cidade-polo do Compartimento da Borborema, diante da suspeita de que foram registrados 1.226 casos da doença em duplicidade, elevando-se, com isso, um dos indicadores para a escolha da cor da bandeira na cidade. “Temos constatado em relação às pessoas atendidas na UPA Dr. Maia no Alto Branco, por exemplo, que a taxa de positivados tem caído nas últimas semanas, como ainda tem diminuído a quantidade de internações no Hospital Pedro I e no hospital de campanha”, garantiu. Frisou, contudo, que como a questão dos números ainda não foi totalmente esclarecida, o município terá que agir em sintonia com o cronograma de reabertura do Estado.

Através das redes sociais, ontem, Rodrigues frisou que teve que rever medidas de flexibilização dos setores econômicos programadas para vigorar a partir de segunda-feira, 29. Por enquanto, está mantido o fechamento de bares, restaurantes e academias em Campina Grande. Havia a previsão de que esses estabelecimentos pudessem reabrir as portas na segunda, mas após reuniões realizadas com representantes do Ministério Público ficou acertada essa mudança temporária no cronograma por parte da administração municipal. Por outro lado, shoppings e galerias funcionarão a partir de segunda, mas sem a reabertura de equipamentos como praça de alimentação, cinemas e salões de jogos. Romero lembrou já haver alertado, há cerca de 15 dias, sobre a possibilidade de recuos na marcha da flexibilização das atividades econômicas, por conta da própria dinâmica da pandemia em Campina Grande. Todavia, chegou a pedir desculpas aos setores econômicos agora prejudicados em virtude da inesperada alteração de reabertura de alguns setores comerciais.

A expectativa do prefeito campinense é de que até a próxima quarta-feira, dia primeiro de julho, tenha em mãos o relatório da comissão criada para investigar os casos de duplicação de incidência do coronavírus na cidade. Salientou que a prefeitura continua atenta às reivindicações de segmentos da população de Campina Grande e que tem agido com máxima responsabilidade e bom senso na condução das providências para compatibilizar ações de enfrentamento à pandemia com flexibilização dos setores econômicos que amargam prejuízos incalculáveis.



osguedes

Nenhum comentário