Header Ads

Romero anuncia nesta terça medidas para flexibilizar abertura do comércio

O prefeito de Campina GrandeRomero Rodrigues, confirmou nesta segunda-feira (13), durante entrevista concedida à Rádio Correio FM, que as atividades econômicas na cidade serão flexibilizadas a partir do próximo dia 20 e anunciou que, já nesta terça-feira, 14, apresentará proposta de ação da abertura gradual e de forma experimental do comércio campinense.
Conforme Romero Rodrigues, tudo será feito no sentido de beneficiar a economia e, ao mesmo tempo, evitar a disseminação do Covid-19 na cidade.

Na visão do prefeito, o comércio deve, até o próximo dia 20, se preparar e se equipar para dar proteção aos trabalhadores e ao público em geral. “A meta é se planejar melhor o setor econômico local com um plano de proteção de vida das pessoas diante da pandemia. A nossa meta, neste momento, é, sobretudo, a precaução e cuidado com a vida. Sem vida não haverá comércio”, acrescentou.

Ele lembrou que, no último sábado pela manhã, durante reunião por videoconferência, voltou a discutir com um grupo de representantes do setor produtivo, notadamente da área comercial e também do Ministério Público (Estadual, Federal e do Trabalho), sobre a possibilidade de retomada, gradativa e em caráter experimental, das atividades econômicas em Campina Grande.

Ressaltou, assim, que tem mantido o diálogo com todos os segmentos sociais, a exemplo de religiosos, escolas, academias e muitos outros, sempre buscando a boa relação e a busca de soluções mais adequadas para a comunidade em geral.

Ainda ponderou entender a situação do comércio, mesmo porque foi a própria Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) que primeiro pediu o fechamento de lojas. Por isso, não pretende polemizar com lideranças comerciais isoladas que hoje mudaram o posicionamento em relação à crise gerada pelo Covid-19.

Estrutura da Saúde — Romero voltou a fazer um balanço sobre a estrutura de assistência montada pela Prefeitura para as vítimas da Covid-19 em Campina Grande, notadamente a garantia de leitos hospitalares em UTIs e enfermarias, na ordem de 138 no total, além de já existirem 37 respiradores instalados no Hospital Pedro I. Revelou que, hoje, oito leitos do Hospital Pedro I estão ocupados, mas aquela unidade hospitalar ainda conta com mais 88 disponíveis. Além disso, existem mais seis leitos no ISEA e outros seis no Hospital da Criança e do Adolescente. A UPA do Alto Branco também proporciona pontos de oxigênio.

Nenhum comentário