Header Ads

Veja a evolução patrimonial de Ricardo Coutinho antes e após mandatos de prefeito e governador



Não é raro vereadores, prefeitos, deputados estadual e federal, governadores e presidentes multiplicarem seus patrimônios, consideravelmente, após uma vida “dedicada” à política. Na Paraíba, não é diferente. O socialista, Ricardo Coutinho é um exemplo típico desse “fenômeno” e isso levando-se em conta apenas o declarado, obrigatoriamente, de forma lícita, através do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) quando de suas candidaturas.

Ricardo Coutinho foi vereador de João Pessoa (1993-1999), deputado estadual (1999-2004). Infelizmente, desse período não há dados acessíveis na internet. Mas a partir de 2004, é possível acompanhar a declaração de bens patrimoniais de qualquer candidato ao Legislativo ou Executivo. Portanto, em 2004, quando o socialista decidiu concorrer à Prefeitura Municipal de João Pessoa, sua declaração de bens foi zero. Isso mesmo, ZERO.

Clique aqui para visualizar melhor as informações

Passados quatro anos, em 2008, quando se reelegeu a prefeito da Capital paraibana, Ricardo Coutinho já acumulava R$ 409.282,42 (QUATROCENTOS E NOVE MIL, DUZENTOS E OITENTA E DOIS REAIS E QUARENTA E DOIS CENTAVOS). Em março de 2010, o socialista renunciou à Prefeitura de João Pessoa, durante o período de seu segundo mandato, para disputar o governo da Paraíba, onde foi eleito com 1.079.164 votos (53,70%).



Clique aqui para visualizar melhor as informações

Passados dois anos, entre a PMJP e o Governo do Estado, ou seja, de 2008 a 2010, seu patrimônio cresceu mais de 100%, passando dos R$ 409.282,42 (QUATROCENTOS E NOVE MIL, DUZENTOS E OITENTA E DOIS REAIS E QUARENTA E DOIS CENTAVOS) para R$ 866.698,44 (OITOCENTOS E SESSENTA E SEIS MIL, SEISCENTOS E NOVENTA E OITO REAIS E QUARENTA E QUATRO CENTAVOS).



Clique aqui para visualizar melhor as informações

Em 2014, Ricardo Coutinho se candidatou a reeleição para o Governo do Estado e mais uma vez saiu vitorioso no pleito. Passados quatro anos da sua última declaração de bens, o socialista já acumulava a bagatela de R$ 1.405.603,81 (UM MILHÃO, QUATROCENTOS E CINCO MIL, SEISCENTOS E TRÊS REAIS E OITENTA E UM CENTAVOS), o equivalente mais uma vez a um acréscimo de quase 100%.




Clique aqui para visualizar melhor as informações

Ricardo Coutinho teve a chance de sair candidato ao Senado na eleição de 2018, já que não poderia mais ser candidato ao Governo do Estado e, provavelmente se pudesse, iria se eternizar no poder, pelo menos é o que se pode constatar, através das revelações atuais feitas pela Operação Calvário. É inegável que durante os mandatos do socialista a frente da Prefeitura da Capital, bem como do Governo do Estado, houve um aparelhamento inegável e execrável.

Se o socialista escapar ileso das supostas irregularidades e desvios de verbas do erário, na Saúde e na Educação do Estado, que lhes estão sendo imputadas, nas próximas eleições, seguindo o ritmo de multiplicação dos seus bens, provavelmente, Ricardo Coutinho declarará, de forma lícita, aproximadamente R$ 3.000.000,00 (TRÊS MILHÕES DE REAIS).

Como estamos no Brasil, tudo pode acontecer, inclusive, NADA!

Nenhum comentário