Header Ads

CMCG

Alexandre requer da UFCG medidas contra censura religiosa e vereadores vão à justiça contra prática




O vereador Alexandre Pereira (PHS) apresentou um requerimento na Câmara Municipal de Campina Grande por meio do qual solicita ao reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Vicemário Simões, medidas no sentido de garantir o direito constitucional à livre expressão do pensamento e de manifestação religiosa dos alunos da instituição, assim como para impedir qualquer ação contrária ao pleno exercício de tais direitos, que são fundamentais.

Além do requerimento, Alexandre usou a tribuna da Câmara por duas vezes esta semana para denunciar a conduta de um professor do Departamento de História da UFCG que através das redes sociais vem atacando um grupo de jovens católicos que se reúnem duas vezes por semana no campus da universidade para orar.

Além das postagens ofensivas, informações recebidas por Alexandre dão conta que esse mesmo professor estaria arregimentando estudantes para promover o enfrentamento à liberdade de manifestação religiosa do grupo de oração. O vereador lembrou que, ao contrário do que afirma o docente, Estado laico não é Estado ateu ou antirreligioso.

“É curioso que, na ótica de alguns, pode-se fazer de tudo dentro das universidades, mas um grupo de jovens se reunir para orar é tido como errado. Estamos diante de um absurdo, de perseguição religiosa, e não podemos nos calar diante dessa aberração. Vamos, além de denunciar na tribuna, adotar todas as medidas cabíveis para refrear esse verdadeiro crime e exigir que a universidade cumpra a lei, resguardando o direito destes alunos”, disse Alexandre.

Durante a sessão desta quinta-feira e diante do pronunciamento do vereador Alexandre, um grupo de parlamentares decidiu que vai levar o caso ao Ministério Público com urgência e, se necessário, ingressar com ações diretas na justiça estadual contra a tentativa de censura religiosa dentro da UFCG.

Nenhum comentário