Header Ads

CMCG

Ex-presidente do PSL mulher diz que então candidata a deputada não era a que tinha mais visibilidade


A vultosa quantia recebida por Ilmara Morais, que foi candidata no último pleito pelo PSL à uma cadeira na Asembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), vem repercutindo dentro da própria sigla. Ao todo, entre recursos do diretório nacional e estadual, Ilamra teria conseguido R$ 207,2 mil para bancar a sua campanha, quantia essa que está sendo alvo de investigação por supostamente ter sido utilizada para favorecer outros candidatos.
De acordo com a ex-presidente do PSL Mulher, Sammara Aguiar, que presidiu o diretório feminino do PSL durante as eleições do ano passado até o mês de fevereiro deste ano, pesquisas internas e alguns outros pontos são essenciais para definir a quantia destinada a cada postulante, mas ela mesma declarou que não teve acesso a nenhuma pesquisa que justificasse a elevada quantia reservada à candidatura de Ilmara.
“Eu não entendi os critérios da divisão dos recursos para as candidaturas femininas. A praxe é utilizar pesquisas internas para se observar a viabilidade e reais possibilidades de êxito do postulante. Se teve alguma pesquisa, eu não tive acesso. Mas com certeza ela não era a candidata que tinha mais visibilidade" disse.
A ex-presidente do PSL Mulher ainda declarou que a sigla tem interesse de passar casos como o de Ilmara a limpo.

Nenhum comentário