Header Ads

CMCG

Encerramento das atividades por parte da Escola Redentorista poderia ter sido evitado desde 2011; saiba porquê


Causou perplexidade a informação, neta quarta-feira (7), de que a Escola Técnica Redentorista (ETER), terá suas atividades encerradas. Os motivos justificados, em nota emitida pela instituição, vão desde a ausência no cumprimento em repasses de convênios por parte do Governo Federal e também do Governo Estadual da Paraíba, além da presença ostensiva das escolas privadas de ensino técnico, bem como, a expansão dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

No entanto, é inegável o legado da Escola Técnica Redentorista (ETER) para Campina Grande. Um legado que traduziu-se na formação de mão de obra técnica de excelência para o mercado de trabalho brasileiro, tendo capacitado inúmeros profissionais gabaritados para as mais diversas funções a que se propôs durante todas essas décadas. Sendo assim, um exemplo de credibilidade para o município, para o estado e para o Brasil.

Tudo isso, poderia ser evitado, se em 2011, o então ministro da Educação do Governo Federal, Fernando Haddad (PT), tivesse deferido Requerimento de Indicação, apresentado pelo então deputado federal, Romero Rodrigues (PSDB), solicitando a inclusão da Escola Técnica Redentorista (ETER) dentro do Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica (Pronatec).

Clique aqui e confira o Requerimento de Indicação apresentado pelo então deputado federal, Romero Rodrigues (PSDB)

Nenhum comentário