Header Ads

CMCG

CHACINA EM PIOZ: “Difícil rever as imagens deles mortos, em decomposição”, diz tio


Walfran Campos, tio de Patrick Nogueira, prestou depoimento nesta quinta-feira (25) no júri popular que acontece há três dias em Guadalajara, na Espanha. Ele questionou o parente sobre o motivo dele ter esquartejado os tios Marcos Nogueira, Janaína Américo e os dois filhos do casal em 16 de agosto de 2016. O crime só foi descoberto um mês depois de ter sido praticado, quando os corpos foram encontrados.


"Como você pode ter feito isso com o Marcos? Deveria ter feito comigo, Marcos era bom", disse em seu depoimento.

Nesta sexta (26), foram ouvidos peritos e guardas que acompanharam o caso. "Foi super difícil pra todo mundo, por que hoje foram mostradas as fotos do crime. Foram mostradas as imagens dos corpos cortados, em decomposição. Não foi fácil para ninguém. Foi dito como tudo aconteceu, como identificaram o assassino, de forma muito detalhada", explicou à Rede Tambaú de Comunicação (RTC).
Os médicos forenses que fizeram a avaliação psicológica em Patrick, a pedido da defesa, irão prestar depoimento na próxima segunda-feira (29).
Julgamento
Na quarta-feira (24), durante o interrogatório, François Patrick respondeu apenas as perguntas do advogado de defesa. Ele silenciou nas perguntas da promotoria e também da acusação. No início do julgamento ele pediu desculpas às famílias, mas disse que sabia o que queria fazer. O julgamento é destaque em toda a imprensa espanhola.
Aqui em João Pessoa, três testemunhas deram depoimento por videoconferência, na sede do Ministério Público Federal. Foram Deise Santos, que é irmã de Janaína, Wilton Nike, pai de Janaína, e Everton Lincoln de Araújo, amigo de Marvin. Marvin Henriques é acusado de ter trocado mensagens com Patrick no dia do crime, segundo a polícia da Espanha.



Portal T5

Nenhum comentário