Header Ads

CMCG

Assassino de família brasileira na Espanha conta como matou tios e pede perdão durante julgamento


François Patrick Nogueira Gouveia, assassino confesso dos tios e primos pequenos na cidade de Pioz, na Espanha, contou como matou a própria família, em julgamento iniciado nesta quarta-feira (24). “Eu sabia que queria fazer, mas não como ia acontecer”, disse François Patrick Nogueira Gouveia, afirmou o réu.
Ainda de acordo com a emissora de TV espanhola Antena 3, Patrick decidiu não responder às perguntas da acusação e do Ministério Público espanhol e se limitou a responder apenas à sua própria defesa.
Patrick Nogueira está preso na Espanha desde outubro de 2016, quando se entregou às autoridades espanholas e confessou ter matado os tios e dois primos, de 1 e 4 anos de idade, em um chalé na pequena cidade de Pioz em agosto de 2016.
O julgamento do réu, que tem 21 anos, acontece em Guadalajara, dois anos e cinco dias depois da prisão dele, e vai acontece até o dia 31 de outubro, data para leitura do veredicto. Mais de 30 pessoas vão ser ouvidas. As sessões do julgamento acontecem pela manhã e à tarde e, segundo o tio de Patrick, Walfran Campos, vão ser totalmente digitais, sem uso de papel.
Patrick começou seu depoimento explicando que só iria responder às pergunta de sua advogada, Bárbara Royo, e, segundo a agência AFP, pediu perdão à sua família e à família da esposa de seu tio pelo crime, assegurando que gostaria de ter evitado.
“Queria ter evitado tudo isso (...) não escolhi funcionar da maneira como funciono”, disse o jovem no julgamento
Chacina de Pioz: assassino confesso de família brasileira vai a júri na Espanha
Chacina de Pioz: assassino confesso de família brasileira vai a júri na Espanha

Bullying e alcoolismo

A emissora de TV Antena 3 explica que Patrick foi perguntado pela advogada sobre problemas envolvendo o consumo de álcool. O réu reconheceu que teve uma infância difícil, que foi intimidado e provocado por colegas de classe, na escola, e que desde os 10 anos de idade começou a beber, a ponto de se considerar um viciado em álcool.
Durante a declaração, Patrick falou que “se defendia de forma violenta” do bullying e da perseguição dos colegas de classe e que, por causa do álcool, viu “sombras” e “imagens distorcidas da realidade”.
“Os sentimentos vêm e não sei como controlá-los”, falou.
Marcos Nogueira, Janaína Américo e os dois filhos do casal foram mortos por Patrick Nogueira na Espanha — Foto: Reprodução/Facebook/Janaina Diniz Diniz
Marcos Nogueira, Janaína Américo e os dois filhos do casal foram mortos por Patrick Nogueira na Espanha — Foto: Reprodução/Facebook/Janaina Diniz Diniz
G1PB

Nenhum comentário