Header Ads

CMCG

Ricardo projeta João ganhando de “goleada” nas urnas da Paraíba


“Não poderia ser alguém que pega o irmão e bota pra ser candidato a governador e a esposa do outro prefeito para ser vice do meu irmão. Pegar o primo do outro prefeito para poder ser senador e pegar a filha do outro vice-prefeito para ser senadora. Esse negócio não pode dar certo”. Foi essa 'teia familiar' arquitetada pela oposição que o governador Ricardo Coutinho, presidente de honra do PSB na Paraíba, explicou para as milhares de pessoas presentes à maior convenção política da história da Paraíba, que homologou a chapa encabeçada por João Azevêdo (PSB), na tarde de ontem, sábado (4).

Ricardo apontou que essa estratégia da oposição nada mais é que a formação da “chapa do conluio e do atraso”. Para ele, a Paraíba merece respeito. “Eu não poderia oferecer ao Estado uma chapa de conluio, nem que não tivesse coragem, porque eu tenho vergonha na cara.  A Paraíba não pertence a três famílias; a Paraíba pertence ao povo. Não se pode olhar para o povo da Paraíba e simplesmente chegar e dizer que se quer as famílias repartindo o poder para, novamente, destruírem o povo. Tirar o direito das pequenas e médias cidades, tirar a dignidade e voltar a uma época em que o governador da Paraíba não era respeitado em nenhum balcão no Brasil afora”, afirmou.

O governador socialista ainda relembrou do quanto a oposição trabalhou nos últimos anos para prejudicar a relação institucional entre Estado e União. “Nós não nos ajoelhamos. Eu só me ajoelho para aquele que é maior do que nós, que é Deus. Nós não podemos jamais perder essa oportunidade de derrotar o atraso. Não faço política para derrotar alguém, mas sim de vencer com a verdade e com a melhor proposta. Tem senador aqui dentro desse Estado que não merece o voto de nenhum paraibano. Teve senador que conspirou de manhã, de tarde e de noite contra a democracia, que não conseguiu olhar para um governo que o derrotou e, por isso, começou a trabalhar tirando dinheiro do Estado em todas as oportunidades que podia. Ele pensava que a gente se ajoelharia, mas não sabia que, modéstia à parte, nós demos a volta por cima, governamos a Paraíba, fazendo mais investimentos do que em toda a sua história”, explanou.

Ricardo aproveitou a oportunidade para fazer um pedido a João Azevêdo. “Governe este Estado com a garra e com o compromisso que cada um de nós temos. Ganhe estas eleições, mas não ganhe de pouco não, ganhe de lapada, de goleada. Faça com que o atraso desapareça do nosso Estado. É isso que o dia 7 de outubro representa para cada um de nós”,  finalizou.

Nenhum comentário