Header Ads

CMCG

UEPB forma mais de 600 profissionais nas mais diversas áreas de ensino




Rostos sorridentes numa atmosfera de felicidade em uma noite inesquecível. Abraços, troca de afetos e gratidão aos mestres. Alegria por ter realizado um sonho e conseguido chegar ao término de uma jornada. Expectativas pelos novos desafios que hão de vir a partir de agora. E lembranças do amigo que partiu de forma prematura. Em um misto de alegria, despedidas e saudade, mais de 600 formandos de 29 cursos de graduação dos câmpus I e II da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) colaram grau acadêmico na noite de sábado (21) e estão aptos para ingresso no mercado de trabalho.
A solenidade de Colação de Grau do período letivo 2017.2 aconteceu na casa de shows Spazzio, em Campina Grande, e contou com a participação dos concluintes dos cursos do Centro de Ciência e Tecnologia (CCT), Centro de Ciências Biológicas da Saúde (CCBS), Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) e Centro de Educação (CEDUC), todos de Campina Grande, além da turma de Agroecologia, do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA), situado em Lagoa Seca. Também colaram grau os formandos dos cursos de Educação Física e Administração Pública na modalidade de Educação a Distância.
A assembleia solene fechou o calendário de colações de grau da UEPB do período 2017.2 e foi presidida pelo vice-reitor Flávio Romero Guimarães. A cerimônia reuniu professores e pró-reitores da Instituição, familiares e amigos dos formandos e autoridades como o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues; a secretária de Educação do município, Iolanda Barbosa, e a pró-reitora de Graduação da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), professora Edjane Esmerina Dias da Silva.
Um dos momentos mais marcantes da solenidade foi a homenagem póstuma prestada ao professor Edvaldo de Oliveira Alves, que faleceu prematuramente no dia 21 de maio e que foi escolhido como Paraninfo Geral das turmas concluintes. A viúva do professor Edvaldo, Nilzicleide Teixeira do Nascimento; a mãe do professor, Judi de Oliveira Alves; e os irmãos Ednaldo de Oliveira Alves e Elinalva de Oliveira Alves prestigiaram emocionados a solenidade.
Antes de colar o grau acadêmico, os futuros profissionais prestaram o juramento e se comprometeram a honrar os princípios da UEPB, lutar para aperfeiçoar a ciência e a técnica e transformar os conhecimentos adquiridos para trabalhar em prol de uma sociedade melhor, mais justa e solidária. A formanda Ana Caroline da Costa Nascimento, do Bacharelado em Odontologia, fez o juramento em nome dos concluintes, e todos, com braços estendidos, repetiram as palavras da juramentista.
O Orador Oficial foi o formando Rafael Luan Silva Lima, do curso em Licenciatura em Filosofia. Ele fez um discurso emocionante em que lembrou toda a trajetória dos graduandos, desde a chegada à Instituição até a conclusão do curso. Em seu discurso, ele usou palavras que expressavam o momento, como alegria, vitórias, desafios, obstáculos e persistência na busca pela realização do sonho. Com gratidão, o orador não esqueceu de homenagear os pais, amigos e reverenciar os professores da UEPB, transmissores dos conhecimentos e do saber, e que fazem do ofício um verdadeiro sacerdócio. “Para nós, foi um privilégio ser discente desses mestres”, frisou. O orador também lembrou do papel da UEPB na Paraíba, que ao longo de mais de 50 anos tem formado profissionais e cidadãos para a vida.
A homenagem póstuma ao professor Mará tornou a solenidade inesquecível. A viúva do homenageado fez um discurso emocionante e transpôs para a cerimônia a memória, a vida e a trajetória brilhante do ex-diretor do Centro de Ciências e Tecnologias. Graduandos, professores e técnicos não se contiveram com a homenagem ao lembrar das características e marcas insubstituíveis do “homem de preto e senhor dos anéis” do CCT. Lágrimas e aplausos marcaram a homenagem.
Nilzicleide, que foi conduzida a mesa de honra com o filho, Miguel Teixeira Oliveira Alves, de 3 anos, agradeceu a homenagem e lembrou que as coleções de grau da UEPB sempre fizeram parte da vida do professor Edvaldo. Ela disse que o professor esteve presente em quase 90% das solenidades por acreditar nos graduandos e lembrou que o homenageado fazia questão de compartilhar das alegrias e realização de sonho dos concluintes.
Mará, conforme definiu a viúva, sabia do significado das colações de grau para os estudantes. Ela fez ainda um relato histórico da vida do professor do CCT que morreu investido do cargo de coordenador do curso de Física. A viúva lembrou que o professor Mará era um apaixonado pelos livros e pela busca pelo conhecimento, amava o ofício de ensinar e esteve a frente de inúmeros projetos de extensão. Antes de encerrar o discurso, Nilzicleide destacou ainda que os esforços dos formandos não são em vão e desejou êxito a todos na vida profissional. A professora do CCBS Roberta Smania Marques, também prestou a sua homenagem ao professor Mará em forma de poema.
A solenidade prosseguiu com o discurso do pró-reitor adjunto de Graduação, professor Altamir Souto. Em tom de poesia, ele falou de dor, saudades e sonhos. O professor enfatizou que, historicamente, a colação de grau é um momento singular na vida da UEPB. “Hoje é um novo dia na vida de vocês. É o início de um novo tempo”, disse. Altamir destacou a missão sublime da UEPB e lembrou as ações de ensino, pesquisa e extensão presentes em cada canto da Paraíba.
O pró-reitor salientou que a UEPB é uma universidade de todos os paraibanos, especialmente do povo pobre. A crise que a Instituição atravessa também fez parte do discurso do pró-reitor adjunto ao lembrar que o contexto atual é preocupante, devido aos cortes no orçamento, desrespeito a Constituição e outros “ataques” que ameaçam o futuro da Universidade. Altamir encerrou o discurso ressaltando que os novos profissionais têm a obrigação de defender a Instituição.
Presidente da solenidade, o vice-reitor Flávio Romero fez um discurso empolgante, objetivo e chamou a atenção para o momento que a UEPB vive. Inicialmente, ele prestou a sua homenagem ao professor Edvaldo Oliveira e enfatizou que o homenageado esteve presente em importantes momentos da Instituição. Ele disse que o momento era de saudade extrema e de se fazer memória ao professor que deixou um legado na UEPB e que nunca será esquecido.
Flávio Romero fez um relato do atual momento e lembrou que os formandos saem da Universidade em um momento desfavorável à Instituição, que atravessa uma das maiores crises de sua história, ocasionada em decorrência dos cortes dos recursos financeiros. Ele observou que, apesar de tudo, a universidade tem um papel importante no desenvolvimento social, cultural e econômico da Paraíba.
O vice-reitor manifestou a sua preocupação com o desmonte das universidades públicas e com o próprio futuro da UEPB, que vive dias difíceis. Apesar de tudo, a UEPB, segundo o professor, tem resistido e precisa ter o seu reconhecimento e sua importância reforçados, inclusive pelos agentes políticos. “A UEPB tem vivido tempos difíceis, extremamente graves e de tomadas de decisões inadequadas do ponto de vista da simpatia, mas absolutamente necessárias para evitar que essa Universidade entre em processo de insolvência”, frisou. Flávio disse que apesar dos cortes sucessivos em seu orçamento, a UEPB ainda é o maior patrimônio e a melhor esperança do povo paraibano.
Ao final da solenidade foi feita a conferência de grau acadêmico aos formandos. A concluinte Suely Fernandes da Silva, do curso de Química Industrial, recebeu o grau em nome dos formandos do Centro de Ciência e Tecnologia, conferido pela professora Maria Isabelle Dias, diretora do CCT. A formanda Rayelle Araújo Nascimento, do curso de Educação Física, recebeu o grau conferido pela professora Alessandra Teixeira, representando os colegas do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde.
Os concluintes do Centro de Ciências Jurídicas foram representados pelo formando Alessandro Correia de Oliveira, que recebeu o grau acadêmico conferido pelo professor Amilton de França, diretor adjunto do CCT. Já os formandos do Centro de Ciências Sociais Aplicadas foram representados pela concluinte Nathalia Maria da Silva, do curso de Administração, que recebeu o grau acadêmico conferido pelo diretor do Centro, Ricardo Ferreira. Os concluintes do Centro de Educação foram representados pela formanda Wilma Jacyere Silva, do curso de Pedagogia que recebeu o grau conferido pela professora Marta Lúcia de Sousa Celino.
Os formandos do Curso de Agroecologia, do Câmpus de Lagoa Seca, foram representados pela concluinte Jéssima Pessoa Belarmino, que recebeu o grau conferido pelo professor e diretor do Centro de Ciências Ambientais e Agrárias, José Félix de Brito Neto. A solenidade foi encerrada pelo professor Flávio Romero, em meio a uma chuva de papel picado e muita vibração dos formados.

Nenhum comentário