Header Ads

CMCG

Eleições 2018: 2,5 mil policiais militares vão trabalhar na região de Campina Grande



A Polícia Militar vai disponibilizar mais de 2,5 mil membros da corporação para atuar durante as eleições no Compartimento da Borborema. O anúncio foi feito comandante do CPR-,1 (Comando de Policiamento Regional), coronel Almeida Martins, durante reunião com juízes e promotores eleitorais e órgãos de segurança. O encontro terminou, no início da noite desta quinta-feira (19), no auditório do Fórum Eleitoral, em Campina Grande.
“A reunião foi positiva e houve a renovação de forças conectadas na melhor eleições que temos à vista”, comentou. O comandante ressaltou que foi feito um levantamento dos aspectos positivos e negativos das eleições. O estudo vai nortear a elaboração do plano de segurança das eleições deste ano.
Em relação ao pedido dos juízes eleitorais de Campina Grande para que tropas federais auxiliem na segurança das eleições, o coronel Almeida Martins disse que não há problema com a presença do Exército. “Cem por cento do efetivo vai estar na rua, independente de forças que possam vir a agregar. Mas o nosso desejo é de que o efetivo máximo seja aplicado”, disse o comandante do CPR-1 da Polícia Militar, coronel Almeida Martins, acrescentando que o mais importante é  somar esforços “porque o eleitor é quem vai mais se beneficiar, mas a decisão final é da Justiça Eleitoral”.

Polícia Federal

A Polícia Federal também estará atuando desde o processo fiscalização na parte burocrática antes mesmo da eleição, até compra de votos e fraudes no processo. “A gente atua desde a inscrição de eleitores, se houver fraude, passando também por compra de voto e outras, como tentar fraudar urna eletrônica”, explicou o delegado da Polícia Federal, Carlos André.
Participaram da reunião os juízes Valério Porto (16ª Zona Eleitoral), Horácio Ferreira de Melo Júnior (17ª Zona Eleitoral) e Falkandre de Sousa Queiroz (72ª Zona Eleitoral), bem como os promotores eleitorais, e representantes das polícias Federal, Civil, Rodoviária Federal e CPTran, bem como STTP.
O juiz Horácio Ferreira, que é coordenador da Propaganda de rua,  disse que, na reunião, foram debatidos e apresentados os pontos mais críticos durante o processo eleitoral na cidade de Campina Grande. Também foram tratados outros assuntos de normas que vão passar a valer na eleição deste ano. Uma delas é o uso de carro de som, que só será permitido em passeatas, carreatas e comícios.

Tropas federais

Em relação às tropas federais, o juiz Falkandre de Sousa, diretor do Fórum Eleitoral, comentou que durante as próximas semanas a Justiça vai analisar o nível de acirramento da campanha e definirá se realimente é necessária a presença do Exército nas eleições de Campina Grande e região.
O pedido de requisição de tropas federais para auxiliar na segurança das eleições foi encaminhado pelos juízes campinenses ao Tribunal Regional Eleitoral. Se o pedido for aprovado pelo plenário do TRE-PB, a solicitação de tropas federais vai ser encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deve repassar a demanda para o Governo Federal. As tropas federais já atuaram no auxílio da segurança nos últimos sete pleitos em Campina Grande, ocorridos nos anos de 2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2014 e 2016.

JPOnline

Nenhum comentário