Header Ads

CMCG

Empresário complica ainda mais a situação de Michel Temer

Um fornecedor da reforma na casa de Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer (MDB), declarou em depoimento à Policia Federal que recebeu R$ 950 mil em dinheiro vivo na sede da Argeplan, empresado coronel João Baptista Lima Filho, muito ligado ao presidente, informa o jornal Folha de São Paulo.
O coronel é apontado por delatores como um intermediário de Temer para o recebimento de propina. O presidente nega.
Luiz Eduardo Visani prestou depoimento no dia 29 de maio. Os valores, afirmou, foram recebidos mensalmente, “em parcelas, diretamente no caixa da empresa”, entre novembro de 2013 e março de 2015.
A afirmação contradiz depoimento da filha do presidente, que afirmou à PF em maio ter gasto em torno de R$ 700 mil na obra. Ela diz que não guardou recibos.
Além de Visani, outros fornecedores prestaram serviços. De acordo com os relatos feitos à PF até agora, a obra custou R$ 1,2 milhão, ainda conforme o jornal.
A Polícia Federal investiga suspeita de que o presidente tenha lavado dinheiro de propina com reformas em imóveis de familiares e com transações imobiliárias em nome de terceiros.
* fonte: uol

Nenhum comentário