Header Ads

CMCG

Começa julgamento de acusados de matar Vivianny Crisley


O júri popular de Fagner das Chagas Silva e Jobson Barbosa da Silva Júnior, acusados de assassinar a vendedora Vivianny Crisley, começou às 14h15 desta terça-feira (16). A audiência acontece no Fórum de Santa Rita, na Grande João Pessoa. A defesa pediu a transferência do caso para a comarca de Bayeux, porém o pedido foi negado pela juíza Lilían Francinete.
Antes do início do julgamento, familiares de Vivianny, os advogados de defesa e representantes do Ministério Público conversaram com a reportagem do Portal Correio e disseram as suas expectativas para a decisão.
“Expectativa excelente. A gente está muito confiante, diante do primeiro julgamento, já houve uma sentença, não foi o que a gente achava, para nós a pena deveria ter sido mais dura, mas estamos satisfeitos demais. Temos plena convicção de que vai acontecer aqui hoje, a condenação dos dois . Vai ter justiça. A gente está muito confiante, promotoria excelente e o caso já esta todo esclarecido, já foi tudo provado. São expectativas boas”, disse  Carla Martina, prima da vítima.
Já a tese dos advogados de defesa, tanto de Fágner, como de Jóbson, é de que todos os crimes teriam sido praticados por Allex Aurélio, condenado a 26 anos de prisão, em regime fechado, no dia 28 de fevereiro.
“A expectativa é a melhor possível. Nós analisamos os fatos, os processos até aqui e verificamos que nos autos não consta nenhuma prova caracterizadora dos tipos penais imputados ao Fagner e que a expectativa da defesa é com base total absolvição do réu, nos crimes denunciados pelo Ministério Público. A defesa crê na absolvição”, falou Felipe Melo, advogado de Fágner.
A mesma tese foi defendida por Bruno Diniz, advogado de Jobson Barbosa. “Nossa expectativa é de absolvição. Nossa tese é negativa de autoria, porque meu cliente não participou do assassinato, ficou em casa, junto com o Fágner e o Alex, que já foi condenado pelo tribunal de júri, ele quem praticou todos os crimes. Homicídio, ocultação de cadáver e o furto, o sequestro não existiu para nenhum dos três. Nossa tese é esta. Nossa expectativa é de absolvição. Vamos absolver ele hoje aqui”, afirmou.
Apesar da confiança da defesa, a promotoria não enxergou desta maneira. Para o promotor Marcio Gondim do Nascimento, promotor de justiça e titular do júri de Campina Grande, estas são apenas as teses das defesas. Ele acredita em condenação.
“A expectativa é que a justiça seja feita, com condenação dos acusados hoje, Jobson, conhecido como Juninho, e Fágner, conhecido como Bebé. Esperamos que a justiça seja feita, com a condenação deles dois pelos crimes pronunciados de homicídio, ocultação e sequestro.  É muito fácil agora que houve o julgamento do primeiro acusado, tentar culpar a ele unicamente a prática. A prova dos autos é clara, não existe dúvida na materialidade, na autoria, portanto o MP, tal qual fez com Alex, logrará a condenação do Jobson e do Fágner”, finalizou.
O crime ocorreu no dia 21 de outubro de 2016, depois que a vítima saiu de uma casa de shows, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. A dupla iria ser julgada no dia 28 de fevereiro deste ano, mas a sessão foi adiada por eles terem mudado de advogados.
Ainda no dia 28, Allex Aurélio Tomas dos Santos, também réu no crime, foi condenado a 26 anos de prisão em regime fechado. Durante o julgamento, Allex Aurélio confessou que matou Vivianny Crisley porque ela gritou pedindo para ir embora enquanto trafegava em um veículo junto com os acusados. A promotoria afirmou que os acusados mataram Vivianny por vontade de matar.
O crime – A jovem desapareceu no dia 21 de outubro de 2016, depois que saiu de uma casa de shows, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. No dia 11 de novembro, o estoquista Alex Aurélio Tomas dos Santos, 22, foi apresentado pela Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios) da Capital.
Jobson Barbosa e Fagner das Chagas foram presos no dia 2 de novembro no ‘Morro do Acarí’, no Rio de Janeiro. O corpo da vítima foi encontrado no dia 7 de novembro, na divisa entre os municípios de Bayeux e Santa Rita.
Fonte: Portal Correio

Nenhum comentário