Header Ads

CMCG

Botafogo vence o Campinense por 2 a 0 no Almeidão e levanta a taça do Paraibano 2018


O Botafogo conquistou o bicampeonato no Almeidão contra o Campinense na noite deste domingo (8). Em um jogo marcado pelo número de faltas e por uma confusão envolvendo gandulas e a comissão técnica do Campinense, o Belo conseguiu marcar duas vezes e ficar com a taça do Campeonato Paraibano de 2018.


Vencedor do primeiro duelo entre as equipes, o Campinense veio à Capital paraibana para enfrentar mais uma vez o Botafogo-PB. O time de Campina Grande venceu o primeiro jogo por 1 a 0 na última quarta-feira (4), desta forma, só a vitória interessava ao Belo.
E o Botafogo fez o dever de casa. Neutralizou o Campinense na primeira etapa e abriu o marcador com Nando aos 4 minutos do segundo tempo. O Belo dominou toda a partida no Almeidão e não deixou que a taça saísse do estádio para Campina Grande.
Dono da melhor campanha do campeonato, o Botafogo foi a luta e conseguiu comemorar mais um título em casa vencendo o time de Campina Grande por 2 a 0. Essa foi a conquista de número 30 do Belo.
O JOGO
O jogo começou com as duas equipes se estudando bastante, o que deixou a partida truncada no início e com muitas faltas. Aos 7 minutos de jogo a Raposa foi pra cima do time pessoense com Jackinha, que avançou e chutou na cara do gol, mas o goleiro Saulo fez uma grande defesa, espalmando para escanteio. O time de Campina dominou os primeiro minutos da primeira etapa da partida.
Aos 15 minutos a partida teve que ser paralisada após uma confusão envolvendo gandulas e a comissão técnica do Campinense. Após seis minutos de bola parada a partida foi reiniciada.
O clima continuou quente e com faltas duras. Aos 25 minutos, Felipe Macena, do Campinense, fez falta dura em Carlos Renato e foi punido com o cartão amarelo. A falta foi cobrada pelo time do Belo. Marcos Aurélio mandou a bola direto pro gol e obrigou Jeferson a fazer uma importante defesa. Aos 31 minutos, Marcos Aurélio fez mais uma tentativa lançando a bola na área do time de Campina. No bate-rebate, Gladstone pega de primeira e quase marca pro Belo.
Além de pressionar muito, o time do Botafogo conseguiu impedir que o Campinense pudesse criar jogadas. O time de João Pessoa não deu folga para a raposa e procurou se manter no ataque durante todo o primeiro tempo. Devido a confusão no que parou a partida, o árbitro acrescentou 7 minutos, levando a primeira etapa aos 52 minutos.
No primeiro tempo, o goleiro Jeferson, do Campinense, foi praticamente o responsável pelo placar ao impedir que o Belo marcasse por pelo menos três vezes.
Na segunda etapa, o Belo continuou na pressão em cima do Campinense e logo aos 4 minutos, Felipe Cordeiro cruzou da direita. Dico se esforçou para não deixar a bola sair e ajeito de cabeça pra trás. Na confusão, a bola acabou sobrando pra Nando. O camisa 9 do Botafogo ajeitou no peito e chutou de perna esquerda marcando o primeiro gol da partida para o Botafogo. 1 a 0.
Só depois que levou o gol foi que o Campinense resolveu sair pro ataque, mas sem levar muito perigo à zaga do Belo. O Botafogo então passou a investir no contra-ataque. Aos 35 minutos, em cobrança de falta, Marcos Aurélio mais uma vez mandou a bola na área do Campinense. O zagueiro Lula subiu de cabeça e mandou para o fundo das redes da Raposa. 2 a 0.
A CONFUSÃO
Muito disputado e com muitas faltas, o jogo ficou feio. Aos 15 minutos, Carlos Renato , do Belo, entrou duro em Tarcísio. Logo após o lance deu início a uma confusão generalizada no Almeidão. Um gandula chegou a empurrar um integrante da comissão técnica do Campinense. Integrantes da comissão partiram pra cima dos gandulas e houve muita pancadaria. A partida teve que ser interrompida e três gandulas foram expulsos.
Após a confusão, jogadores dos dois clubes cercaram o árbitro. Dois cartões vermelhos foram mostrados para o banco de reservas do time de Campina Grande. Foram expulsos o goleiro reserva Delone e o lateral Orlan. A partida só foi reiniciada aos 21 minutos.

Nenhum comentário