Header Ads

Líder de quadrilha que fraudava INSS em Campina Grande se entrega, diz PF


O homem apontado como líder da organização criminosa que fraudava INSS em Campina Grande se entregou a Polícia Federal na noite desta terça-feira (9). Ele já estava sendo procurado na Operação Fanes depois de ser condenado em segunda instância. O grupo teria desviado cerca de R$ 3 com benefícios e empréstimos adquiridos com documentos falsos.
De acordo com a Polícia Federal, na operação, sete mandados foram cumpridos em Campina Grande, um em Mogeiro, um em Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, e um em Curitiba, no Paraná.
Os acusados de integrarem a quadrilha foram condenados em dezembro pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Recife, em Pernambuco. As penas variam de 7 anos e 6 meses até 24 anos e 8 meses. A quadrilha, desarticulada na operação Fanes, fraudou centenas de benefícios previdenciários e empréstimos consignados durante os anos de 2013 e 2015.
Após o exame de corpo de delito no IPC, foram levados para o presídio Raymundo Asfora (Serrotão), o chefe da quadrilha e outros setes condenados. Dos nove, apenas uma mulher vai cumprir a pena em regime semiaberto.
“Essa quadrilha falsificava documentos de outras pessoas para que servidores conseguissem conceder benefícios previdenciários. Assim, o grupo tinha lucro através de empréstimos feitos em nome de cada titular do benefício. Eram cerca de R$ 5 mil por beneficiário. Em dois anos foram fraudados cerca de R$ 3 milhões, mas, segundo o INSS, se o esquema não fosse descoberto o valor já poderia ter passado de R$ 100 milhões”, disse o delegado da PF, Raoni Aguiar

G1

Nenhum comentário