Header Ads

Cartaxo adverte oba-oba e afirma que candidato da oposição deve ser escolhido ouvindo a sociedade e não entre quatro paredes


O prefeito de João Pessoa e pré-candidato a governador , Luciano Cartaxo (PSD), voltou a cobrar, nesta quarta-feira (17), durante a entrega da reforma da creche no bairro do São José, definição da oposição, quanto ao candidato do grupo nas eleições estaduais deste ano.

Para Cartaxo, a escolha do nome deve acontecer neste mês de janeiro. “A hora da verdade chegou, não podemos empurrar essa decisão com a barriga. Vamos fazer esse bom debate. Ao meu ver a decisão é agora, a gente sentar, discutir, dialogar, agora no mês de janeiro e fazer os encaminhamentos necessários, sem imposição, mas olhando o futuro”, disse.

O prefeito destacou que os partidos estão se reunindo, citando o caso do PSDB, que deve se encontrar na próxima sexta-feira (19), mas ressaltou entender que a decisão não deve ser tomada entre quatro paredes, ouvindo apenas as cúpulas partidárias e sim respeitando o sentimento da população e debatido com a sociedade.

“Não podemos fazer política só de cúpula, uma decisão dessas não pode ser ouvindo  três,  quatro partidos, e cinco, seis lideranças, decidindo pelo povo. Tem que ter sintonia com o sentimento popular, tem que ter a percepção do sentimento da população, em relação ao rumo, ao futuro da Paraíba. Eu sempre fiz politica ao lado, perto do povo. Então, quando você toma uma decisão entre quatro paredes, muitas vezes não se percebe qual a verdadeira dimensão decisão junto a sociedade e acontece  toma decisões precipitadas. Quando você toma uma decisão ouvindo o povo, ouvindo as lideranças, uma decisão mais ampla, você tem uma perspectiva maior de acertar nessa decisão, sustentou.

Cartaxo acrescentou que defende a definição do nome para que a oposição comece a debater qual é o melhor projeto para o estado da Paraíba, para encarar problemas desafiadores que a Paraíba enfrenta, como a questão da segurança e saúde. “Por mais que o Governo se esforce para dizer que está tudo bem, reúna a imprensa para apresentar dados, informações, quando a agente abre as portas de casa, sai na rua, vê que a realidade é completamente diferente. Então, é esse debate que a oposição ter que ter coragem de fazer e para isso é preciso tempo necessário para fazer essa discussão inter e tomar as decisões”, ratificou.

O prefeito também advertiu a oposição para o clima de oba-oba e lembrou as últimas derrotas do grupo nas eleições estaduais. “Já muita eleição ganha e quando abrir as urnas ser diferente”, disparou.



TánaÁrea

Nenhum comentário