Salão do Artesanato Paraibano é aberto nesta sexta (08) com homenagem a artesã

 

Evento, resultado de parceria entre o Governo do Estado e o Sebrae Paraíba, será realizado pela primeira vez na modalidade virtual

Por meio de uma transmissão ao vivo, que contou com a presença do governador João Azevêdo e do diretor técnico do Sebrae Paraíba, Luiz Alberto Amorim, entre outras autoridades, foi aberto oficialmente, na manhã desta sexta-feira (08), a 32ª edição do Salão do Artesanato Paraibano. Em decorrência da pandemia do coronavírus (Covid-19), o evento será realizado, de maneira inédita, virtualmente, através do site www.salaodoartesanatoparaibano.com.br.

A live de abertura do Salão ocorreu no Espaço Cultural José Lins do Rêgo e contou, também, com a participação da presidente de Honra do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Ana Maria Lins; da gestora do PAP, Marielza Rodriguez; do gerente da Agência João Pessoa do Sebrae Paraíba, Franco Fred; e da artesã e diretora do Fórum Estadual do Artesanato, Rosângela da Rocha Pedro, que foi homenageada, na ocasião. Com o tema "Retalhos que conectam vidas", remetendo às tipologias do fuxico e do patchwork, o evento conta com a exposição de produtos de 250 artesãos.

A realização do Salão está prevista para encerrar no dia 7 de março, mas o governador João Azevêdo, em sua fala, ressaltou que a ferramenta digital permanecerá mesmo após a pandemia, sendo inserida no contexto do “novo normal”. “Estamos abrindo uma loja para o mundo e pretendemos permanecer com essa loja durante todo o tempo, em função dos resultados, que serão positivos. Podemos ter salões presenciais quando a pandemia passar e a vacina chegar, mas manter, também, as duas plataformas. O digital alcança um grande público e, se a pandemia trouxe limitações, também nos obrigou a rearranjar processos de engenharia e comunicação. É uma experiência nova que sei que será exitosa, gerando emprego e renda. É possível viver do artesanato, desde que o poder público dê o suporte necessário, que é o que estamos fazendo diante da parceria com o Sebrae”, salientou.

Por sua vez, o diretor técnico do Sebrae Paraíba, Luiz Alberto Amorim, destacou que a parceria com o Governo do Estado é uma aliança em prol do desenvolvimento do artesanato da Paraíba. “Vamos trabalhar no formato digital, implementando essa ferramenta nova no contexto do artesanato e possibilitando ao artesão aumentar o público de venda em relação aos salões presenciais. Mais do que vender e gerar renda e bem-estar social para quem produz, estamos aprendendo a lidar com os negócios no mundo e proporcionando a expansão do evento”, afirmou.

Desafio – Para a gestora do PAP, Marielza Rodriguez, o maior desafio desta edição do Salão do Artesanato Paraibano foi conectar o artesão ao mundo virtual. “Junto com o Sebrae, que é um grande parceiro, fornecemos orientação e consultoria para cada expositor montar a sua loja virtual e, assim, mostrar seu produto ao mundo inteiro. A expectativa é que possamos superar os negócios gerados no salão físico, que foi de mais de R$ 1,7 milhão em vendas. Com minha visão otimista, acredito que podemos vender mais”, enfatizou.

Já a diretora do Fórum Estadual de Artesanato, Rosângela da Rocha Pedro, que confeccionou uma colcha de retalhos em homenagem aos profissionais de saúde que estão na luta contra a pandemia, afirmou que a expectativa é que o trabalho dos artesãos paraibanos apareça. “Nós artesãos estamos encarando esse desafio, principalmente nesse momento que estamos procurando nos doar em relação a tudo que estamos vivendo. O salão virtual não é só uma plataforma de vendas, mas é um momento de conscientização em relação ao que podemos fazer pelo outro. O virtual, nesse momento, também tem essa conotação de preocupação com o próximo. Isso é conectar vidas. O nosso artesanato não só une retalhos, mas conecta vidas dessa forma. Nos mantendo trabalhando”, comentou. O trabalho da artesã foi exposto durante a transmissão ao vivo da abertura do salão.

O evento – Por meio do site www.salaodoartesanatoparaibano.com.br, pessoas de qualquer lugar do mundo poderão ter acesso ao melhor do artesanato produzido no Estado. A adaptação ao formato digital só foi possível por causa da parceria do Governo do Estado com o Sebrae Paraíba, que permitiu a elaboração de uma plataforma de marketplace. Na plataforma de marketplace, cada artesão terá direito a expor cem produtos, com cinco fotos para cada um desses produtos, com total funcionalidade para compras e encomendas, por exemplo.

Além disso, a 32ª edição do Salão do Artesanato homenageia 13 artesãs que trabalham com as técnicas de fuxico e patchwork. Tipologias tais como cerâmica, madeira e brinquedos populares integram, também, os produtos que farão parte do evento.

Nenhum comentário