Durante entrevista prefeito de Mari anuncia recursos, obras e faz criticas ao governo estadual por esquecer a cidade. “Não temos uma obra do governo do estado…”

 


O prefeito de Mari (PB), Antônio Gomes (PL), ao conceder entrevista ao programa Capim em Debate no último sábado (09), disse que durante as eleições ficou do lado dos sofridos e que quer fazer um governo bem melhor. “Ficamos do lado dos mais sofridos, fomos o candidato dos pobres, os homens das fortunas ficaram com os ricos. Essa será a melhor gestão que Mari já teve, vamos fazer o melhor governo para os marienses, precisamos mudar a qualidade de vida do nosso povo. Queremos fazer um governo bem melhor para”, garantiu.

Perguntado sobre a abertura do hospital municipal que está sendo construído, Gomes disse que as obras estão a todo vapor, mas que não tem data ainda para funcionamento. “As obras do hospital continua a todo vapor. Não estamos fazendo um mini hospital, ele será um hospital municipal. Dependo muito de apoio dos representantes estaduais. Wilson Filho já se prontificou a ajudar. Estamos bancando tudo com recursos próprios. Não vamos brincar com saúde pública. Esse hospital ficará como um grande sinal de nossa gestão. Vamos abrir para ficar funcionando”, pontuou.
O prefeito reeleito de Mari anunciou diversos recursos já garantidos para diversas ações e obras na cidade. “Welington Roberto me garantiu recursos para compra de uma máquina mecânica escavadeira, que durante uma hora faz o serviço que uma retro n faz em um dia, no valor de quase 500 mil reais; Temos um pá mecânica, um máquina que o trabalho que ela faz em meia hora, a retro não faz em um dia. Empenhado estão quase 500 mil reais para a compra de um ônibus estudantil, quase 6600 mil reais para a construção de ginásio na escola Aguinaldo Pontes, quase 600 mil empenhado para fazer um ginásio na escola o nazareno, quase 600 mil para fazer um ginásio na escola de lagoa do félix, um ginásio na escola de taumatá. Esse ano teremos o funcionamento de uma creche em taumatá, ninguém nunca viu a zona rural com creche. Vamos construir uma escola de um milhão e seiscentos mil reais no pasto novo; vamos fazer a conclusão da quadra de gendiroba; estamos a todo vapor com a reforma da escola José Vieira Leal, do procanor. Vamos reformar todos os postos de saúde e climatizá-los; vamos entregar a UBS do Silvino Costa; vamos entregar o calçamento do cemitério com calçadão para caminhar até a BR; vamos instalar uma academia próximo ao posto do Silvino Costa; vamos concluir o calçamento do procanor, amor divino, bairro vermelho, rua  Nazaremo e adjacências”, disse Gomes.

Antônio Gomes fez fortes críticas ao governo do estado por nada fazer por Mari e disse que vai começar a gritar contra essa atitude. “Não temos uma obra do governo do estado em Mari, os marienses sabem disso, em outras cidades eu conheço. Mari ficou esquecido há muito tempo, esquecido no governo de Ricardo Coutinho e de João Azevedo. Irei dizer isso ao governador, o que está acontecendo que o governo não faz obras em Mari. Tem cidade com 2 mil eleitores que tem obras de dez milhões, Mari tem 22 mil habitantes e o governo passa distante, vou começar a gritar, isso é revoltante”, destacou.

Nenhum comentário