Ao menos 16 países já vacinam a população para prevenir covid-19

 


Nações organizam esquemas especiais de logística para receber doses, distribuir pelo território e iniciar imunização da população

Enquanto os registros de novos casos de covid-19 sofrem uma escalada pelo mundo, o Reino Unido e outros países se preocupam agora com uma nova onda de infecções, sobretudo por causa da descoberta de uma mutação do vírus, que se espalha mais rapidamente.

Com mais esse ingrediente para controlar a transmissão, a aprovação e uso das vacinas se tornaram prioridade, bem como organizar a logística de distribuição dos lotes e efetivamente começar as aplicações.

Ao menos 16 países já começaram a aplicar os imunizantes da Pfizer/BioNTech (farmacêuticas de EUA/Alemanha), Moderna (EUA), Sputnik V (Rússia) e Sinopharm (China). São eles: Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, China, Arábia Saudita, Qatar, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Israel, Kuwait, Rússia, Sérvia, Suíça, México, Chile e Costa Rica.

Os profissionais de saúde que trabalham na linha de frente no combate à pandemia e os idosos são os dois principais grupos a receber as aplicações.

O Reino Unido foi o primeiro país a iniciar a imunização da população contra o novo coronavírus, no dia 8 de dezembro. O governo informou na última quinta-feira (24) que 616 mil britânicos já receberam a primeira dose da vacina da BioNtech/Pfizer.

Estados Unidos

Os norte-americanos começaram a vacinar médicos e enfermeiros no dia 14 de dezembro. O país concentra o maior número de casos da doença no mundo, com mais de 18 milhões, segundo monitoramento realizado pela Universidade Johns Hopkins. 

Para mostrar que não existe risco, o presidente eleito do país, Joe Biden, foi vacinado diante das câmeras norte-americana na última segunda-feira (21). Antes mesmo de assumir a Casa Branca, o democrata divulgou um planejamento para aplicar 100 milhões de doses só nos primeiros três meses de governo.

América Latina

Na América Latina, o México foi o primeiro país a começar a vacinar a população. Uma enfermeira, de 59 anos, que atua em um hospital na Cidade do México recebeu a dose na quinta-feira (24), véspera de Natal.

No mesmo dia, Costa Rica e Chile também entraram para esse seleto grupo de nações que conseguiram se adiantar e garantir o início da imunização dos cidadãos.


R7

Nenhum comentário