Header Ads

Cantor paraibano Pinto do Arcordeon morre em São Paulo aos 72 anos vítima de câncer


O músico paraibano Pinto do Acordeon faleceu nas primeiras horas da madrugada desta terça-feira (21), aos 72 anos de idade, após não resistir às complicações de um câncer.

O paraibano estava internado em São Paulo desde o último mês de janeiro para realização de tratamentos contra um câncer na bexiga.

De acordo com informações de familiares do cantor, o corpo do paraibano será sepultado amanhã, quarta-feira (22) no município de Patos, uma vez que ainda terá que ser transportado, por via aérea, de São Paulo até João Pessoa, fazendo escala pelo município de Natal, no Rio Grande do Norte, para, só então, ser deslocado para o Sertão paraibano.

Carreira

Francisco Ferreira de Lima, nasceu em 19 de fevereiro de 1948, no município de Conceição, interior da Paraíba.

Além de cantor Pinto era compositor, instrumentista e também foi político em João Pessoa entre os anos de 1993 e 1997, quando cumpriu um mandato de vereador.

Pinto do Acordeon ganhou esse apelido exatamente por ser um apaixonado pelo instrumento que tocava e o acompanhou por toda a sua carreira artística desde que ficou conhecido ao fazer parte de apresentações públicas com a trupe de Luiz Gonzaga, o rei do baião.

Ao longo da carreira o paraibano, que gravou o primeiro disco no ano de 1976, fez parcerias importantes com nomes como a também paraibana Elba Ramalho, Dominguinhos, Fagner, Genival Lacerda e várias outras expressões de peso da música brasileira.

Várias músicas de Pinto do Acordeon se tornaram populares e, em 2008, foi escalado para participar de um festival de música na Suiça ao lado de nomes como Milton Nascimento e Gilberto Gil.

Saúde

Com a saúde debilitada por causa do diabetes, no ano de 2015, Pinto do Acordeon teve que amputar parte de uma das pernas e, em 2019, se viu obrigado a realizar hemodiálise devido a problemas nos rins.

Ao longo dos anos, além do desenvolvimento do câncer, o artista ainda precisou ser submetido a realização de cateterismo e angioplastia.

Homenagens

Consternados e surpresos com a partida do cantor, várias personalidades de todos os segmentos sociais prestam homenagens a Pinto do Acordeon desde as primeiras hora do dia.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, foi um dos que homenageou o artista lamentando a sua partida e lembrando que, durante muitos anos, o cantor integrou o rol dos artistas que se apresentaram no Parque do Povo e que, portanto, o povo campinense, em especial, guardará com muito carinho e saudade a memória de seus shows de forró e baião marcados por tons fortes de autenticidade e qualidade.


paraibaradioblog

Nenhum comentário