Header Ads

Nas eleições deste ano o que menos importa é o nome, mas sim o Fundo Partidário

Não é difícil imaginar os motivos que levam alguns partidos grandes lançarem nomes fracos em eleições, principalmente após as mudanças nos quesitos de gastos e em especial o fundo partidário, enquanto nomes considerados fortes no interior da Paraíba buscavam partidos e condições para conduzirem suas campanhas, na Capital paraibana e em Campina Grande partidos brigam para ter qualquer nome que seja disputando a eleição.

Qual seria o motivo então de fazer uma legenda lançar, mesmo que sem nenhuma condição nomes para concorrerem em outubro, se houver eleição?

O famigerado e imoral fundo partidário, uma montanha de dinheiro que nas mãos dos caciques políticos serve principalmente para gastos futuros, ou melhor garantir a manutenção de suas próprias campanhas em 2022, é preciso entender que a grande maioria dos partidos estão entregues a políticos que na sua maioria mantem mandatos e sabem as artimanhas para manter as estruturas em funcionamento, principalmente arregimentando os exércitos para os trabalhos eleitorais.

O bilionário fundo eleitoral é uma industria que mantem lubrificada a máquina de apoios e trabalhos eleitoreiros, na Paraíba esse montante de recursos está nas mãos de gerentes mais que administradores, são na verdade raposas tomando contando do galinheiro.

Os nomes e a força pouco importa na corrida eleitoral desse ano, salvo alguns, que realmente buscam o poder, em sua grande parte buscam os recursos e junto com eles preparar suas caminhadas rumo 2022. Vejam que não citei um nome se quer, o leitor é que deve observar as conjunturas e os nomes apresentados, verdadeiros caçadores de fortunas.



pagina1pb

Nenhum comentário