Header Ads

DECRETO DE CALAMIDADE PÚBLICA: líder de grupo direitista de CG faz apelo ao Gaecco, PF e MP para investigarem articulações de João Azevedo



Após governador da Paraíba, João Azevedo estabelecer decreto de calamidade pública por 180 dias, o líder do grupo Direitista em Campina Grande, Thiago Melo afirmou que a preocupação do chefe do Executivo Estadual não é com o povo e muito menos com a Saúde dos paraibanos. Mas, o de continuar contratando empresas sem licitação. “Isso mesmo. A preocupação dele é continuar contratando empresas sem licitação, inclusive as citadas na Operação Calvário, igual a do Hospital de Campanha. Isso é imoral e vergonhoso”, disparou.

Thiago Melo faz um apelo ao Gaecco, Polícia Federal e Ministério Público para que investiguem a movimentação feita durante o período do decreto. “É necessário que esses órgãos estejam atentos a toda essa articulação do governador. Ditador igual ao seu antecessor, já sabemos que ele é. Só resta agora, investigar as demais semelhanças. O povo da Paraíba precisa acordar e ver as reais intenções desse cidadão que está no poder temporariamente. Acordem, SUPREMO É O POVO”, disse.

Thiago lembra ao governador, a quem denomina de tirano e ditador, que ele não está na Coréia do Norte ou na Venezuela. “Primeiro ele manda fechar o comércio. Depois, restringe o direito do cidadão de manifestar-se. Terceiro, fala que vai multar o cidadão que não usar máscaras. E agora, diz que vai requisitar bens móveis e imóveis privados, serviços pessoais e utilização temporária de propriedade particular? Ele tá louco? Lembrem ao jovem aprendiz de Ricardo, que vivemos em uma democracia e não na Coreia do Norte ou na Venezuela. A propriedade privada é um direito fundamental, tanto quanto o de ir e vir e o de nos manifestarmos”, destacou.

O representante do grupo Direitista campinense, lamenta as famílias paraibanas que perderam seus entes queridos para o coronavírus (covid-19), mas ressalta: “Nossa realidade é totalmente diferente, não possuímos esses casos todos alardeado por alguns autores da nossa vida pública que, na verdade, tem interesses escusos. Graças a Deus, o número de vítimas em nosso estado é baixo, nosso clima não favorece ao vírus e não existe necessidade de estender um decreto por seis meses. O governador está fundamentado em achismos. Trata-se de um gestor comunista e tirano. Foi um bom aluno do seu antecessor. Ele vai afundar nosso estado em uma crise imensurável”, finalizou Thiago Melo.

Nenhum comentário