Header Ads

CMCG realiza primeira sessão remota e aprova matérias voltadas para o combate da Covid-19


A Câmara Municipal de Campina Grande realizou a primeira sessão ordinária remota da sua história, na manhã desta quarta-feira (15). Os vereadores se reuniram à distância, por meio de videoconferência, para debater e aprovar matérias urgentes voltadas para o combate à Covid-19, causada pelo novo coronavírus. Foram aprovados 33 requerimentos e discutida a regulamentação das sessões on-line da CMCG.

Um total de 21 vereadores participaram da primeira sessão à distância da Casa de Félix Araújo. Apenas dois parlamentares tiveram problemas técnicos e não conseguiram acessar a sala de videoconferência. A sessão foi transmitida ao vivo pelo portal da Câmara de Campina Grande (camaracg.pb.gov.br) e pela página do Facebook da CMCG.

De acordo com a presidente Ivonete Ludgério (PSD), a Câmara campinense ainda não tem data definida para retomar as sessões presenciais. As sessões à distância serão realizadas todas as quartas-feiras até que a situação esteja normalizada. “Dependendo do volume de matérias para votar e da necessidade do momento, poderemos realizar até duas sessões remotas por semana”, acrescentou Ivonete.

Para a primeira sessão on-line da CMCG foi mobilizada uma equipe de 11 profissionais lotados na Presidência, na Secretaria de Apoio Parlamentar, no setor de Informática e na Divisão de Imprensa e Relações Públicas. Todos trabalharam utilizando equipamentos de segurança para evitar contágio. Apenas a presidente participou da sessão diretamente do plenário da CMCG, de modo a facilitar o controle das matérias que foram debatidas e votadas.

Todos os requerimentos aprovados cobram medidas de combate à Covid-19 e regulamentam as ações do município. Foram aprovadas matérias dos vereadores Alexandre Pereira, Galego do Leite, João Dantas, Luciano Breno, Marinaldo Cardoso, Pimentel Filho, Preto do Catolé, Renan Maracajá, Saulo Noronha e Sargento Neto. As proposituras serão encaminhadas aos setores responsáveis da administração municipal do governo estadual.

As matérias tratam de solicitações variadas, como ações voltadas para fiscalizações no comércio em geral; proibição de suspensão de fornecimento de água ou energia para população inadimplente; construção de hospital de campanha; distribuição de equipamentos de segurança para a população e profissionais que atuam na segurança e outras áreas; formação de uma comissão parlamentar para acompanhar as ações da Prefeitura no combate ao coronavírus; entre outras.

Desde o início da pandemia, quando a Câmara teve que suspender as sessões e fechar prédio, os profissionais de vários setores da Casa passaram trabalhar no regime de “home office”, com reuniões semanais por meio de videoconferência. Do mesmo modo, cada vereador adequou as atividades à distância dos seus assessores de acordo com a necessidade de seu gabinete.

Nenhum comentário