Header Ads

‘Orcrim girassol não perdoaria Daniel; ele seria um homem morto’


Em entrevista ao Intrometidos da noite passada, o deputado Cabo Gilberto disse que o empresário Daniel Gomes, o chefão da Cruz Vermelha, “teria sido assassinado se a organização criminosa girassol tivesse imaginado que ele gravou o ex-governador Ricardo Coutinho por oito anos”.
O tema surgiu após o programa lembrar a morte do jovem Bruno Ernesto na época do escândalo do Jampa Digital, do qual o ex-governador e ex-prefeito Ricardo é investigado. Daniel Gomes fez 1.000 horas de gravação.
“Daniel deu sorte, porque não estaria vivo hoje para contar história, caso esse grupo criminoso soubesse que ele tinha gravado conversas de propina com dinheiro público com o ex-governador”, destacou o deputado-militar.
Em suma: queima de arquivo, a exemplo do que acontece dentro de uma organização criminosa. 

marconeferreira

Nenhum comentário