Header Ads

CMCG

Isolado por Bolsonaro, deputado paraibano cria narrativa após ter sido desconvidado a participar da inauguração do Complexo Aluízio Campos



Após afirmar, há uma semana, que estaria presente à inauguração do Complexo Aluízio Campos, o deputado federal da Paraíba, Gulliem Lemos (Julian Lemos – PSL) usou suas redes sociais, na tarde deste domingo (10), para informar que não mais iria ao evento ao lado do presidente, Jair Bolsonaro. Ele justifica estar decepcionado com as “companhias do Capitão”, ou seja, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) e o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD). Na verdade, ele ficou sabendo que foi desconvidado.

Só mesmo um "desconvite" para justificar uma descompensação emocional tão abrupta. Não fosse isso, não teria afirmado, na semana passada, que estaria presente ao evento: "Eu não tenho motivos para não ir. Sou deputado federal da Paraíba, um dos mais votados em Campina Grande e a obra é pública. Já fui contactado pela assessoria da Presidência e é até meu dever estar presente”, comentou Julian. (SIC)

Difícil entender a narrativa do parlamentar, mas compreensível quando se é alijado oficialmente de um evento tão importante como esse para a cidade de Campina Grande. Isso mesmo, fontes próximas ao presidente, Jair Bolsonaro confirmam que a presença do deputado, Gulliem Lemos teria sido vetada para a  inauguração do Complexo Aluízio Campos.

Realmente seria constrangedor, afinal o deputado Gulliem Lemos, em áudio vazado para a grande mídia, atacou e chamou o deputado federal, Aguinaldo Ribeiro (PP) de gângster, além de assegurar que era melhor estar ao lado do ex-presidente Lula (PT). E em nota divulgada neste domingo em suas redes sociais, volta a asprejar o pepista e também o prefeito, Romero Rodrigues (PSD) e, nas entrelinhas, até o presidente Bolsonaro entrou na mira do parlamentar.

Ocorre que bem ou mal, o deputado federal, Gulliem Lemos gostando ou não, o mérito pela liberação da verba para a existência do Complexo Habitacional Aluízio Campos foi efetivado pelo deputado federal, Aguinaldo Ribeiro, então ministro das Cidades. Sem contar com a contrapartida da Prefeitura Municipal de Campina Grande e da presença constante do prefeito, Romero Rodrigues na construção e conclusão do empreendimento.

A narrativa usada pelo deputado federal, Gulliem Lemos não agradou uma maioria de eleitores e, até mesmo aliados, afinal seus “disparos” não atingiram apenas quem ele gostaria de atacar, mas também deixou claro, nas entrelinhas, que o presidente Bolsonaro se afasta dos ideais de campanha e se alia a corruptos. “São os ideais que se vão e os corruptos que se chegam”. O parlamentar dá sinais claro de desequilíbrio emocional, diante de um veto à sua presença no evento e sai atirando para tudo que é lado.





Se sua narrativa tivesse sustentação, não estaria ele próximo a aliados da Calvário. Ao tentar atacar o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues com a Operação Famintos, o parlamentar se esquece que os envolvidos e apontados nas falcatruas são entes empresariais e em momento algum o chefe do executivo municipal é citado, nem mesmo nas mais de duas mil horas de gravações telefônicas grampeadas, com ordem judicial, pela Polícia Federal.

Ele se esquece também que esses mesmos empresários atuavam em várias cidades da Paraíba, além do próprio Governo Estadual ao qual ele faz questão de estar próximo e que está envolvido na Operação Calvário. Portanto, a narrativa é pífia.

E ao tentar atacar o prefeito, Romero Rodrigues e seu colega de bancada federal, Aguinaldo Ribeiro, concomitantemente faz insinuações pesadas contra o presidente, Jair Bolsonaro, basta interpretar a nota.

A bem da verdade é que ninguém sentirá falta do deputado federal Gulliem Lemos no evento, isso é quase unânime e muito menos a inauguração deixará de acontecer por causa da sua ausência.

Para um bom entendedor, meia palavra basta. Dito isto, confira a nota na íntegra do deputado federal, Gulliem Lemos:

Nota ao meu querido povo conservador da Paraíba.

Ao tempo que bate à minha porta o sentimento da decepção, ao mesmo tempo surge o dever e a coragem para falar o que precisa ser dito doa a quem doer. Não compactuar com certos caminhos e decisões tomadas pelo meu Presidente Jair Bolsonaro posto que jamais pensei que um dia viveria para assistir Jair Bolsonaro, exemplo de moralidade, desembarcar, em minha terra, do avião presidencial na companhia de Agnaldo Ribeiro, líder do Centrão (o qual combatemos em campanha), Réu no STF acusado de compor a organização criminosa mais conhecida como “Quadrilhão do PP” e sequer ter pedido um voto para o atual presidente.

E ainda mais absurdo manter a mãe do referido deputado no comando da Funasa entre outros órgãos na Paraíba. São os ideais que se vão e os corruptos que se chegam. Não bastasse isso, também será recepcionado pelo Prefeito Romero Rodrigues, cuja administração está atolada até o pescoço no esquema de corrupção mais conhecido como “Operação Famintos”. Não assistirei de perto a esse fato, não me farei presente a esse “evento” não farei parte dessa hipocrisia política e desse teatro, não foi pra isso que lutei quase 4 anos da minha vida. Vou seguir firme nos meu ideais de mudança da política no Brasil. Sonhava trazer o meu Presidente novamente a minha terra para anunciar as verdadeira mudanças que a Paraíba precisa, mas infelizmente não é isto que está acontecendo.

Nenhum comentário