Header Ads

CMCG

Mutuários do Aluízio Campos já assinaram mais de 1.600 contratos e processo segue no ritmo esperado pela Prefeitura



O processo de assinatura dos contratos referentes ao Conjunto Aluízio Campos, em Campina Grande, está batendo a meta estabelecida e o procedimento segue em ritmo acelerado.

A garantia foi dada pelo secretário executivo de Planejamento e Gestão, Carlos Dunga Júnior, que diariamente tem acompanhado o processo no Teatro Municipal Severino Cabral.

Além dele, o próprio prefeito Romero Rodrigues e o vice, Enivaldo Ribeiro, também comparecem ao local e conversam com os contemplados do maior conjunto habitacional construído recentemente no Brasil. O Aluízio Campos é integrado por 4.100 casas e apartamentos.

“Estamos batendo as metas diárias. Tudo está sendo executado dentro da normalidade, conforme o planejado. Da última segunda-feira até esta quarta foram 400 assinaturas por dia, em média. Já nesta quinta-feira teremos mais duzentas.  Com isso, até o dia 25 praticamente todos os contratos serão assinados”, avaliou Dunga Júnior.

Ele informou também que o cartório de registro de imóveis completou todo o processo referente aos apartamentos e toda a documentação já foi enviada ao Banco do Brasil, em São Paulo, sendo que os contemplados com este tipo de unidade serão atendidos a partir da próxima semana.

Em sua visão, as pessoas estão satisfeitas com o atendimento, sendo recebidas pelas autoridades municiais, equipes da Seplan, além do próprio gerente local do Banco do Brasil, cuja presença é constante para orientar e fazer o acompanhamento de todas as providências.

Dunga Junior alertou para o fato de que quem ainda não assinou deve ficar atento às convocações publicadas diariamente no site oficial da PMCG e nas redes sociais oficiais. 

Esclareceu que a depender da situação, equipes chegam a ser deslocadas até os pontos onde se encontraram os mutuários impossibilitados de comparecer ao teatro. Por isso, nestes dias, foram enviadas equipes aos hospitais para atender quem se encontra internado e, evidentemente, não pode deixar o tratamento de saúde para fazer a assinatura do contrato.

Forte carga emocional

De acordo o secretário, o processo de assinaturas vai muito além da mera e fria burocracia. Isto porque a emoção tem marcado esta nova etapa da conquista da casa própria para milhares de famílias de Campina Grande.

“São milhares de histórias de vida e com tanta emoção que poderia até mesmo se escrever um livro sobre o tema. Para que se tenha uma ideia disto, só neste período de assinatura foram contabilizados três mulheres que entraram em trabalho de parto. Acho que estas mulheres já chegaram no último mês de gestação e talvez pela própria carga emocional entraram em trabalho de parto”, comentou o secretário.

Segundo eles, algumas pessoas “travam” literalmente seus movimentos quando chegam na hora da assinatura. Estes mutuários, sob forte emoção, não conseguem assinar, choram e, por isso, as técnicas são orientadas a conversar com elas e fazem com que relaxem um pouco.

“Aqui temos o caso de pessoas, muitas idosas, que pela primeira vez assinam o contrato de alguma coisa na vida. Isto é cidadania e é muito interessante ver todo este processo, tão forte, tão humano e emocionante. Os sentimentos prevalecem. É muito bonito ver tudo isto aqui”, concluiu o secretário.

Mototaxista concretiza sonho

Na manhã desta quinta-feira, quem compareceu ao teatro para assinar o seu contrato foi o mototaxista Magnaldo Xavier, que há mais de 20 anos trabalha neste setor em Campina Grande. Ele fez questão de exibir com orgulho a sua documentação, ao tempo em que agradeceu ao governo municipal pela conquista da casa própria.

“Neste momento, só tenho é que agradecer ao prefeito Romero Rodrigues e às demais autoridades municipais pela concretização deste sonho de milhares de famílias de Campina Grande. Sem dúvida, nunca se viu neste cidade uma obra tão grande e tão importante”, declarou, com entusiasmo.

Nenhum comentário