Header Ads

Movimentos pró-Bolsonaro na Paraíba tacham deputado federal paraibano de “falso” e detonam: “não representa os ideais”


Em meio a polêmica dos vazamentos de áudios, insultos para lá e para cá, inclusive com direito a postagem do tipo ‘pede pra cagar e sai’ publicada na conta do agora novo líder do governo Bolsonaro no Congresso, o deputado Eduardo Bolsonaro, silho do Presidente da República, Jair Bolsonaro, o deputado federal Julian Lemos (PSL) acaba de sofrer um novo revés. Em texto assinado por dez movimentos de cunho ideológico de direita, o parlamentar paraibano é tachado de “falso” e “representante ilegítimo” do agrupamento.
No documento, o grupo diz que “aproveitamos, ainda, para deixar claro que NENHUM político de mandato do nosso estado, que se diz defender o atual Presidente da República Federativa do Brasil, será capaz de convencer a militância direitista a ficar contra o Presidente Jair Bolsonaro em detrimento de presidente nacional de partido”, diz trecho do manifesto.
E complementa: “O Deputado Federal Julian Lemos – PSL, presidente estadual do partido, em nosso entendimento, não representa os ideais destes movimentos de DIREITA na Paraíba! Suas atitudes e declarações juntamente com as de alguns de seus assessores não condizem com os nossos anseios”.
Confira a nota:

Em nome dos movimentos de direita instituídos em prol das causas conservadoras deste Governo Federal e em benefício da nação brasileira, viemos em público nos manifestar em favor de nosso presidente Jair Messias Bolsonaro e do nosso amado Brasil.
Não podemos compactuar com este cenário de incertezas que pairam no planalto do governo e ameaçam desestabilizar o nosso país. Muitos se elegeram com um discurso aliado ao nosso presidente, mas rapidamente ao desarmarem seus palanques eleitorais também se despiram de suas máscaras de direita dizendo que “a onda Bolsonaro acabou” quando na verdade a cada dia se torna mais intensa pela autenticidade de nosso presidente.
Desta forma, entendemos que todo e qualquer ativista da direita tem por obrigação compreender bem o cenário político que o cerca, e baseado na racionalidade, não cair nas narrativas interpostas por “FALSO REPRESENTANTE DA DIREITA NA PB”. Portanto, diante das inúmeras posturas corretas adotadas pelo Presidente Jair Bolsonaro, nós, os ativistas da direita na Paraíba, temos a certeza que o presidente vem honrando o seu discurso de campanha, sempre em busca da moralidade, transparência e, sobretudo, da verdade.
Aproveitamos, ainda, para deixar claro que NENHUM político de mandato do nosso estado, que se diz defender o atual Presidente da República Federativa do Brasil, será capaz de convencer a militância direitista a ficar contra o Presidente Jair Bolsonaro em detrimento de presidente nacional de partido. Como também estamos atentos nos que em determinadas situações dão declarações em apoio ao Presidente, e em outras circunstâncias se mostram mais preocupados com os interesses partidários e pessoais. Nós, os direitistas do Estado da Paraíba, nos apegamos a valores, a respeito e a lealdade, e não à siglas!
Sendo assim, enquanto o Presidente Bolsonaro se manter com sua atual postura, nós estamos empenhados em defendê-lo, independentemente da postura de sua atual base parlamentar, o PSL, sendo que a quase totalidade dos parlamentares deste partido DEVE sua vitória eleitoral a Jair Bolsonaro.
Por fim, deixamos claro que nosso intuito não é de nos metermos em questões partidárias, ou ofender ninguém, mas sim, reafirmar o nosso compromisso neste projeto de mudança gradual do nosso País, e que o Deputado Federal Julian Lemos – PSL, presidente estadual do partido, em nosso entendimento, não representa os ideais destes movimentos de DIREITA na Paraíba! Suas atitudes e declarações juntamente com as de alguns de seus assessores não condizem com os nossos anseios, vez que, sempre atacam os movimentos de direita nas redes sociais todas as vezes que nos colocamos contrários aos seus interesses pessoais ficando claro que este parlamentar apenas usa nossa ideologia e a liderança do nosso Presidente, como palanque político.


tanaarea

Nenhum comentário