Header Ads

CMCG

MP apura oferta de propina para aprovação de contas em prefeitura da Paraíba


Uma denúncia grave, que está sendo investigada pelo Ministério Público, pode provocar um terremoto político na cidade de Junco do Seridó, no Sertão do Estado. É que o vereador do município Fábio Júnior Gambarra acusa o prefeito, Kleber Fernandes de Medeiros, de ter oferecido propina a ele para votar a favor da aprovação das contas de 2014 do ex-prefeito Cosmo Simões, tio do atual gestor municipal.
De acordo com a denúncia, o prefeito teria oferecido R$ 46 mil pelo ‘voto’ do parlamentar na Câmara de Vereadores e ainda prometido empregos. A suposta negociação foi feita através do Watshapp e os print’s das conversas foram entregues ao Ministério Público, que instaurou nesta sexta-feira (06) um Procedimento Investigatório Criminal para investigar o caso. Por sua vez, o prefeito Kleber Fernandes diz que foi o vereador Fábio Gambarra que teria pedido dinheiro. Os recursos não chegaram a ser entregues.

As supostas negociações teriam acontecido entre os dias 21 e 22 de agosto de 2017. As contas do ex-prefeito Cosmo Simões, de 2014, haviam sido rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e a Câmara, ao aprová-las, ‘derrubaria’ a decisão do TCE.
Outro lado
Os advogados de defesa do prefeito Kleber Fernandes dizem que as conversas apresentadas pelo vereador ao Ministério Público foram manipuladas. De acordo com eles, o gestor jamais ofereceu qualquer tipo de vantagem indevida ao parlamentar e há testemunhas de que era o vereador que procurava o prefeito para propor a suposta propina.
“Inclusive a Câmara Municipal recusou a denúncia para abertura de CPI. É um assunto superado. O prefeito não cometeu qualquer ilegalidade”, observou o advogado José Bernardino Júnior. A bancada do prefeito Kleber Fernandes é minoria na Câmara de Vereadores do município.


jornaldaparaiba

Nenhum comentário