Header Ads

CMCG

Empresário de Casa de Câmbio, em CG, diz que não é golpista e assegura ter disponibilizado venda de imóvel para ressarcir credores



O empresário campinense, proprietário da Casa de Câmbio, Breno Toledo que tem sido acusado de praticar um golpe em mais de 150 pessoas, na cidade, concedeu entrevista exclusiva ao Blog da Simone e negou que tenha aplicado dolo. No entanto, ele confirma que sua empresa “quebrou” e que não teve como arcar os compromissos assumidos junto aos seus credores, mas assegurou que sua família já disponibilizou um imóvel para venda e ressarcimento dos seus débitos.

Breno explicou que esperava uma valorização do Real, logo após as eleições que levaram o presidente Jair Messias Bolsonaro à presidência e também com a aprovação da Previdência, mas suas previsões não ocorreram como esperado. Ele acrescentou que está totalmente “quebrado”, com contas negativadas, cartões atrasados e, pela primeira vez, com seu nome incluso na Serasa. “Todos apostaram neste cenário, mas infelizmente, não ocorreu. Estou quebrado, com minhas contas negativas, cartões atrasados e com meu nome na Serasa, pela primeira vez”, disse.

O empresário revelou também que o vídeo que usaram nas redes sociais e também em algumas emissoras de Televisão para acusa-lo de golpista, não é recente e data de 2016, quando ele estava em viagem ao México e fez uma comparação da inexistência da violência no país em relação ao Brasil, mostrando que mesmo andando pelas ruas, de madrugada, com seu Iphone e sua carteira, não havia riscos de ser roubado. Segundo ele, diferente do Brasil, onde nem mesmo de dia há segurança para transitar pelas ruas com tranquilidade.

“Quem postou aquele vídeo foi o vendedor de Seguro, conhecido como Dário. Ele poderia ter informado a data em que recebeu o vídeo, mas preferiu jogá-lo em um grupo onde estão meus credores para inflamar ainda mais a situação. Esse vídeo foi gravado em 2016, quando quis mostrar que a violência no México é praticamente zero em relação ao Brasil, onde você não pode andar pelas ruas nem mesmo durante o dia”, explicou Breno.

Breno esclareceu que viaja por vários países desde 1995, sempre trabalhando e assegurou que a Bora Câmbio, empresa de sua propriedade, representa exatamente o período em que ele menos viajou, teve dinheiro e paz. Teve, inclusive, que vender seus bens para honrar os compromissos assumidos. “Meu erro foi ter esperança na valorização do Real. Eu jamais usaria dinheiro das pessoas para benefício próprio. Muito menos para gastar em baladas como apareceu na reportagem da TV arapuan”, ponderou.

Ele reforça que “o vídeo gravado em 2016 ou 2017 (Sic) foi gravado para ser usado contra o PT quiseram transformar esse vídeo em um vídeo atual de um golpista que está brincando com o dinheiro do povo nas ruas de uma cidade no exterior. A melhor pessoa para dizer a data do vídeo é o vendedor de seguro, Dario que divulgou esse vídeo no grupo, não sei com que real intenção”.

O empresário afirmou ainda que entende que é normal que seus credores acreditem que ele ficou com o dinheiro e que está pelo mundo curtindo. “Afinal é muito mais comum alguém dar um golpe do que ter perdido tudo por acreditar em uma mudança de cenário econômico depois de uma eleição. Foi exatamente isso que aconteceu”, explicou Breno. 

Breno alertou que câmbio é algo muito perigoso e disse que não aguentou tanto tempo de alta do dólar. “Simplesmente não suportei a alta do dólar, de março de 2018 até março de 2019. O negócio quebrou, perdi tudo até a esposa e a cadela. Perdi a reputação, amigos e a paz. Graças a Deus tenho amigos que sabem de toda a verdade, que sabem que não fiquei com dinheiro das pessoas, que estou lascado e que me apoiam. Reconheço que mesmo não tendo ficado com dinheiro algum das pessoas, fiz um tipo de operação que não deveria ter feito”, desabafou.

DINHEIRO DEVOLVIDO


Breno afirmou que 30% do valor devido em dinheiro, já foi devolvido. E lamenta que a imprensa não procurou se informar corretamente, antes de divulgar inverdades. Ele acrescentou que sua família disponibilizou um apartamento, em João Pessoa, para vender para poder ajuda-lo a quitar a dívida. Ele também informou que seu advogado vem tendo reuniões com a comissão dos credores e que qualquer credor pode ajudá-lo a vender o imóvel para que possa, enfim, ressarcir as pessoas que compraram dólar e euro à sua empresa.

FUGA

Breno garantiu que não está foragido, que a Polícia não está atrás dele e que não existe ordem de prisão em seu desfavor, assim como também não existe sequer intimação para prestar depoimento. “Posso andar em qualquer parte do Brasil, inclusive, entrar e sair do país. Não sou um golpista como estão publicizando, apenas fali, mas vou arcar com meus compromissos com a ajuda da minha família e de amigos”, destacou.

IMPRENSA

O empresário campinense disse que a equipe de reportagem do Jornal da Paraíba agiu de forma profissional na reportagem, embora tenha usado erradamente a palavra golpe. Enquanto, outros veículos de comunicação, fizeram sensacionalismo. “Em todos os lugares existem bons e maus jornalistas; alguns exageraram na forma de passar a informação e publicaram mentiras, como se a Polícia já tivesse julgado tudo, me condenado e eu estivesse foragido da polícia em algum lugar do exterior, gastando com baladas. O apresentador da TV Arapuan foi extremamente irresponsável em não conhecer o assunto, antes de deixar algum comentário”, disse.

FALÊNCIA

Breno disse que se fizer um comparativo da sua vida antes e depois de montar a Casa de Câmbio, em Campina Grande, o Breno pobre é o Breno depois do câmbio e não como a mídia sensacionalista demonstrou. “Um pobre que criou um golpe para ter as coisas, quando na verdade eu era alguém bem de vida e cheguei a falência no setor de câmbio, infelizmente. Não sou nenhum bandido, golpista ou coisa do gênero como a mídia sensacionalista passou. Tudo vai ser resolvido e irei ressarcir meus credores é só o que posso garantir no momento. Não estou fugindo, apenas tentando resolver tudo da melhor forma possível”, finalizou.


LEIA TAMBÉM:

POLÍCIA INVESTIGA GOLPE DE CASA DE CÂMBIO EM MAIS DE 150 VÍTIMAS, EM CAMPINA GRANDE








2 comentários:

  1. Eu conheço Breno e já fiz inúmeros negócios com ele. Sei da honestidade dele e sei que ele está tentando resolver as coisas para todo mundo. Ele JAMAIS daria um golpe como a imprensa divulgou erronea e irresponsavelmente. Parabéns a esse blog de notícias por dar a outra versão dos fatos.

    ResponderExcluir
  2. Meu nome é Diego Cirino e eu conheço Breno e já fiz inúmeros negócios com ele. Sei da honestidade dele e sei que ele está tentando resolver as coisas para todo mundo. Ele JAMAIS daria um golpe como a imprensa divulgou erronea e irresponsavelmente. Parabéns a esse blog de notícias por dar a outra versão dos fatos.

    ResponderExcluir