Header Ads

Maria Laura recebia propina não só da Cruz Vermelha, mas de outras empresas que tinham contrato com o Governo da Paraíba, diz investigação do Gaeco


Maria Laura Caldas Almeida Carneiro, era responsável não apenas por receber propina da Cruz Vermelha Brasileira, mas de diversas outras empresas que tinham contrato com o Governo da Paraíba. A revelação está na peça acusatória do Ministério Público da Paraíba, através do Gaeco.
“Passando ela a trabalhar exclusivamente para a ORCRIM no recebimento de propinas, não só da Cruz Vermelha Brasileira…..era a executora financeira de propina de outros contratos de serviços de terceiros celebrados com o Estado, além de dinheiro utilizado para fins ilícitos da pasta de Educação”, revela trecho do despacho do juiz Adilson Fabrício Gomes, ao receber a denúncia contra Gilberto Carneiro e Maria Laura Carneiro.
Nesse processo Maria Laura Carneiro vai responder por peculato e lavagem de dinheiro, enquanto Gilberto Carneiro responderá por peculato. Ao receber a denúncia , e diante de parecer do Ministério Público, o juiz Adilson Fabrício substituiu a prisão preventiva de Maria Laura, por medidas cautelares.



marcelojose

Nenhum comentário