Header Ads

PMQ assina convênio para doar um milhão de palma forrageira resistente e promove experiência de campo para os agricultores do município



A Prefeitura de Queimadas, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente (Seame) promoveu, na manhã deste domingo (11), na Fazenda Bonita, localizada em Caturité, o 1ª Dia de Campo sobre Sistemas de Produção de Palmas Forrageiras, por meio do Programa Palmas pra Queimadas. Na oportunidade, o prefeito Carlinhos de Tião assinou convênio com a empresa Palmas-PB onde serão doadas, para os agricultores da zona rural do município, durante os meses de março e abril, cerca de 1 milhão de raquetes, como forma de estimular e incentivar o cultivo da palma forrageira resistente.

O Programa Palmas pra Queimadas foi concebido no início deste ano e é de iniciativa público-privada, entre a Prefeitura Municipal de Queimadas e a empresa Palmas-PB. O Programa tem como objetivo a disseminação do cultivo da palma forrageira resistente no município de Queimadas e é totalmente voltado aos agricultores da região. Mais de 200 agricultores da zona rural de Queimadas e de outras regiões estiveram presentes, participando do treinamento com orientações técnicas.

Durante o treinamento, os agricultores foram divididos em cinco grupos e tiveram acesso a cinco estações dispostas na Fazenda Bonita, em meio a plantações de Palma, onde houve o contato com técnicos da Seame, da Fazenda Eficiente e consultores do Sebrae. A Primeira Estação, tratou sobre a Escolha e o Preparo do Solo; a segunda sobre Escolha das Variedades; a terceira sobre Plantio e Tratos Culturais; a quarta sobre Nutrição e Irrigação e a quinta e última, tratou sobre Vantagens Socioeconômicas do cultivo da Palma.

O secretário de Agricultura de Queimadas, Aurélio Albuquerque informou que esta é a primeira vez que o município promove um evento como este, onde o agricultor tem a oportunidade de vivenciar na prática técnicas que podem resultar em melhoramento da cultura da Palma. Ele acrescentou que os agricultores inscritos no Programa Palmas pra Queimadas receberão ao longo do ano raquetes de Palma e toda a assistência técnica por parte da Secretaria de Agricultura do município.

“Nós queremos manter o homem do campo no campo e para isso é necessário que possamos ajudar-lhes prestando uma assistência técnica para que eles possam cultivar de forma correta. Esta é uma preocupação do nosso prefeito, Carlinhos de Tião que tem oferecido oportunidades de parcerias que visam apoiar os agricultores da nossa região. Estamos dispostos a trabalhar para que nossos agricultores possam plantar e colher bons frutos”, destacou Aurélio.

Para o prefeito, Carlinhos de Tião os investimentos voltados à zona rural é uma forma de fazer políticas públicas específicas para atender a população do campo. As medidas e os investimentos que estão sendo feitos neste sentido, visam estimular a produção rural, facilitar a comercialização dos produtos e proporcionar maior conhecimento técnico em torno da cultura da Palma.

“Se hoje dispomos de tecnologia e temos a possibilidade de adoção do manejo adequado desta cultura pelos produtores, visando a obtenção dos níveis máximos de produtividade da palma forrageira, através de Programas e de parcerias público-privadas, não há porque não fazê-las. Temos que investir em políticas públicas que auxiliam o homem do campo, permitindo que eles possam ter as reais condições de continuarem na zona rural, produzindo satisfatoriamente, não apenas para o seu próprio sustento, mas principalmente para o sustento do país”, disse Carlinhos.

CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DO PROGRAMA PALMAS PRA QUEIMADAS

Os agricultores que desejem participar do Programa Palmas pra Queimadas, deverão participar das capacitações oferecidas pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Queimadas (Seame), bem como seguir todas as orientações técnicas da mesma e, por último, após um ano, terá que se comprometer em repassar a mesma quantidade de Palma recebida para outro agricultor da zona rural do município.

"Desta forma, estaremos multiplicando o desenvolvimento da Palma forrageira resistente em nosso município, além de estarmos coletivamente ajudando uns aos outros", justificou Aurélio.

Nenhum comentário