Grupos pró-Trump organizam atos para posse de Joe Biden



Grupos de apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estão organizando manifestações para 20 de janeiro, data da posse de Joe Biden. A prefeita de Washington, Muriel Browse, pediu ao secretário interino de Segurança Nacional, Chad Wolf, que reforce a segurança na cidade até 24 de janeiro.

Washington foi palco de cenas de violência quando manifestantes pró-Trump invadiram o Capitólio, sede do Congresso norte-americano, em 6 de janeiro. Pelo menos 5 pessoas morreram. Mais de 100 já foram detidas por envolvimento na invasão.

A ameaça de grupos violentos extremistas continua alta e as próximas semanas são críticas para o nosso processo democrático com a cerimônia de posse do presidente eleito, Joe Biden, e da vice-presidente eleita, Kamala Harris, no Capitólio”, disse nesse domingo (10.jan.2021) o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer.

De acordo com o jornal Washington Post, os apoiadores de Trump estão organizando há semanas um protesto chamado de “Marcha do Milhão com as Milícias” para o dia da posse. Dizem que querem “liberar o país sem piedade” e “não deixar os comunistas vencerem”.

A prefeita de Washington se disse “extremamente preocupada” com “continuada ameaça de violência” depois do “ataque terrorista sem precedentes” na sede do Congresso.

Muriel afirmou que o evento da posse de Joe Biden exige uma organização diferente das cerimônias anteriores, devido ao “caos” visto no Capitólio.

Além do reforço da segurança até 24 de janeiro, a prefeita informou que dará entrada em uma pedido para pré-declaração de desastre. A medida busca acelerar a assistência federal para os preparativos da cerimônia de posse.

Muriel quer também segurança adicional para todos os edifícios federais e que o FBI forneça relatórios de segurança diários para a polícia da cidade.

Donald Trump informou na 6ª feira (8.jan.2021) que não irá à cerimônia de posse. Depois da invasão ao Capitólio, ele reconheceu o fim de seu mandato. Insiste, porém, que não perdeu o cargo e que houve fraude e irregularidades nas eleições dos EUA.

Auditores e a Justiça norte-americana, no entanto, não encontraram indícios que pudessem mudar a vitória de Biden, que obteve 306 votos no Colégio Eleitoral contra 232 do republicano.

Mike Pence, vice-presidente dos EUA, deve comparecer à posse, segundo veículos de comunicação do país.



poder360

Nenhum comentário