Treze empata em casa e vai decidir permanência na Série C no Clássico Tradição

 


O Treze não passou de um empate por 1 a 1 com o Vila Nova de Goiás, neste sábado, no Estádio Amigão, em jogo válido pela penúltima rodada da primeira fase da Série C do Brasileiro.

Os visitantes sairam na frente com um gol de Emanuel Biancucchi, cobrando uma penalidade máxima aos 40 minutos do primeiro tempo. O Galo chegou ao empate com Gilvan, aos 10 minutos do segundo.

O resultado não foi bom para o Treze, pois agora precisa vencer o Clássico Tradição contra o Botafogo-PB, no próximo sábado, para escapar da queda para a Série D. O duelo acontece no Estádio Almeidão, em João Pessoa. O Belo joga pelo empate para permanecer na Série C.

Na tabela de classificação, o Belo soma 19 pontos, um mais que o Treze, que permanece na zona de rebaixamento. O Imperatriz do Maranhão já está rebaixado por antecipação.

Pouco após o apito final, aos 3 minutos, os visitantes chegaram pela direita com Henan, que viu o goleiro trezeano adiantado e tentou tocar de cobertura. Esperto, Andrey conseguiu fazer a defesa e polegar acabou afastando a jogada.

Logo aos 5 minutos o Galo chegou com perigo em lance de bola parada para dar a resposta. Neto Baiano cobrou falta da intermediária, o goleiro Marcão bateu roupa e Douglas Lima mandou o rebote para o meio da área, mas a defesa do Vila afastou o perigo.

Em nova cobrança de falta de Neto Baiano, desta vez aos 13 minutos, de novo da intermediária, a bola saiu com muita violência e quicou na frente do goleiro goiano, que teve dificuldades para espalmar para o lado e evitar o gol trezeano.

Mas aos 37 minutos, Rodrigo Alves invadiu a área e foi atropelado pelo goleiro Andrey. O árbitro Thiago Luís Scarascati marcou pênalti. Emanuel Biancucchi, aos 40, cobrou de pé esquerdo no meio do gol do Galo para estufar a rede e abrir o placar para o Colorado de Goiás.

No lance em que foi marcada a penalidade, o arqueiro trezeano tomou o terceiro cartão amarelo na competição, o que vai lhe tirar da decisão da última rodada contra o Botafogo-PB.

Segundo tempo

Na busca por um resultado melhor, Márcio Fernandes colocou o 10 em campo na volta do segundo tempo. Marcelinho Paraíba voltou para a segunda etapa no lugar de Douglas Lima. Além disso, Felipe Alves deixou o campo para a entrada de Gilvan.

E aos 10 minutos o Galo empatou. Marcelinho Paraíba encontrou Neto Baiano na esquerda, que tocou para Gilvan aparecer livre, sem goleiro, e só empurrar para o gol vazio e deixar tudo igual no placar.

O Vila Nova perdeu uma chance incrível aos 21. Após bate-rebate na grande área, a bola sobrou livre para Emanuel Biancucchi, na marca do pênalti. O autor do primeiro gol do jogo deslocou Andrey, que caiu para o lado esquerdo, mas tirou demais a pelota do goleiro, e ela saiu a direita do poste galista.

Aos 29 minutos quase saiu um gol olímpico. Murici cobrou escanteio pela esquerda e mandou direto para o gol, mas o goleiro Marcão evitou a virada do Treze na partida.

E não deu para Marcelinho Paraíba participar do jogo por muito tempo. Demonstrando bastante vontade, o veterano de 45 anos sentiu o ritmo e se machucou aos 34 minutos, tendo que sair para a entrada de Douglas Packer.

Ficha Técnica
Treze
Andrey, Polegar, Ítalo (Gustavo), Alisson Cassiano e Nilson Júnior; França (Robson), Vinícius Barba, Douglas Lima (Marcelinho Paraíba depois Douglas Packer) e Murici; Felipe Alves (Gilvan) e Neto Baiano. Técnico: Márcio Fernandes.
Vila Nova
Marcão, Celsinho, Rafael Donato, Saimon e Mário Henrique; Dudu (Pedro Bambu), Pablo, Emanuel Biancucchi (Yuri ) e Rodrigo Alves (Jonh Lennon); Talles (Caíque) e Henan (Rafhael Lucas). Técnico: Boliva.
Gols – Emanuel Biancucchi (VN), aos 40min do 1ºT, Gilvan (T), aos 10min do 2ºT
Cartão amarelo – Andrey, Felipe Alves, Vinícius Barba, Márcio Fernandes (T), Yuri, Boliva (VN)
Árbitro: Thiago Luis Scarascati (SP)
Assistentes: Fabio Rogerio Baesteiro e Leandro Matos Feitosa (SP)

* Com colaboração do Vozdatorcida/Paraibaonline


Nenhum comentário