Header Ads

Ruy Carneiro anuncia neutralidade no segundo turno

 



De maneira enfática, o deputado federal Ruy Carneiro, candidato a prefeito de João Pessoa no primeiro turno, anunciou nesta quarta-feira (18) uma posição de independência na disputa entre os adversários Cícero Lucena e Nilvan Ferreira. Ruy ficou a apenas 885 votos de chegar ao segundo turno.

“Recebi de forma muito clara o recado de parte importante da população de João Pessoa. A população não quer, de forma alguma, minha adesão a nenhuma das duas candidaturas em disputa. Minha missão a partir de agora será a de exercer, com independência e firmeza, o papel de acompanhamento e de fiscalização da próxima gestão municipal, independente de quem seja o gestor, sempre em favor dos interesses da população”, afirma.

Ruy diz que vai apoiar o que for importante para João Pessoa e defender a implementação de todos os projetos que apresentou em seu programa de governo no primeiro turno. “Vou inclusive destinar emendas parlamentares para concretizar as propostas que apresentei durante nossa campanha, a exemplo das ampliações no Laureano, Padre Zé e Hospital São Vicente e a construção do primeiro hospital veterinário público de João Pessoa”, disse.

Para Ruy é fundamental o papel de independência para evitar que todas as lideranças políticas do Estado estejam ligadas ao governo da Paraíba ou à Prefeitura da Capital.

“Alguém tem que ter independência para cobrar, para exigir mudanças, para apontar os erros e principalmente para indicar caminhos diferentes daqueles que só interessam a quem apoia ou ocupa cargos na gestão”, acrescenta. “Eu reafirmo o meu compromisso com João Pessoa e assumo a missão que recebi das urnas de defensor dos interesses da população”, ressalta.

Na opinião de Ruy, é preciso defender um conjunto de medidas fundamentais ao futuro da Capital. São elas:

1. Garantir imediatamente um plano de parcerias e investimentos nos hospitais filantrópicos e principais entidades sociais da cidade para ampliação dos serviços prestados às famílias mais vulneráveis;

2. A apresentação de um plano específico de apoio às 63 mil famílias que sobrevivem com menos de meio salário mínimo por mês e aos 38 mil jovens que nem estudam e nem trabalham;

3. A escolha de um secretariado formado por profissionais técnicos, qualificados e experientes, sobretudo na Saúde, Educação, Planejamento, Finanças, Receita, Desenvolvimento Urbano, Mobilidade e Turismo;

4. O fortalecimento de todos os mecanismos e estruturas de fiscalização e controle, principalmente a Controladoria Geral e Procuradoria Geral do Município;

5. Dar transparência aos números da administração municipal e tornar públicas, prioritariamente por meio de transmissão ao vivo, dos pregões, leilões e licitações de compras de materiais e serviços;

6. Fortalecer a ouvidoria e promover a participação direta da população, sempre respeitando a sua diversidade, e de entidades da sociedade civil no planejamento, execução, monitoramento e avaliação dos programas e projetos da Prefeitura.


blogdoAndersonSoares

Nenhum comentário