Header Ads

Pix começa a funcionar e Procon Campina Grande traz algumas orientações

 




Começou a funcionar a partir desta segunda-feira, 16, o Pix.  Um novo jeito de receber, pagar e transferir dinheiro, criado pelo Banco Central do Brasil, e disponível para todas as pessoas e empresas que possuam conta corrente, poupança ou conta de pagamento pré-paga em uma das 762 instituições aprovadas pelo Banco Central. Um modo rápido, fácil, seguro, disponível no seu celular e funcionando 24h todos os dias.


Confira a lista das instituições que estão aptas a trabalhar com o Pix no endereço https://www.bcb.gov.br/content/estabilidadefinanceira/pix/ListadeparticipantesdoPix.pdf


O Procon Campina Grande traz algumas orientações sobre o Pix para que o consumidor não seja vítima de golpes, fraudes e roubo de dados.  A forma mais segura de fazer o cadastro de uma chave do Pix é pelo aplicativo do banco ou fintech que o consumidor possua conta. Ou seja, o consumidor não precisa fazer downloads de aplicativos, pois o Pix é um sistema que será integrado aos demais aplicativos de pagamentos de bancos.


Ao acessar seu aplicativo de banco ou fintech a opção de registro ao Pix deve estar clara, em destaque na tela inicial. Para fazer transferência ou pagamento é preciso apenas ter a chave Pix de quem vai receber o dinheiro, em vez de informações sobre agência, conta e dados pessoais do recebedor.


Esteja atento a contatos que sejam recebidos, neste período, seja por aplicativo de mensagens, SMS, e-mail e até mesmo por ligações telefônicas, pedindo ao consumidor que atualize seus dados cadastrais ou clique em algum link. Não responda ou acesse a mensagem, pois, com certeza, é uma fraude. Ao se deparar com uma situação destas, o consumidor deve entrar em contato imediatamente com a sua agência bancária para buscar mais informações.


Sobre limites, o Banco Central explica que não há um limite mínimo para pagamentos ou transferências, via Pix. No entanto, as instituições que ofertam o Pix podem estabelecer limites máximos de valor com o intuito em reduzir riscos de fraude, lavagem de dinheiro e financiamentos ilícitos. No site do Banco Central há perguntas e respostas sobre o novo sistema de pagamentos.


Segundo o Banco Central até ontem, 15 de novembro, já haviam sido cadastradas mais de 71 milhões de chaves Pix e realizadas mais de 1 milhão e 900 mil transações entre instituições diferentes, com um montante financeiro que passou de 780 milhões de reais. Mais informações sobre isso podem ser acessadas no site do Banco Central no link https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/pix.


 

Nenhum comentário