Paraíba registra aumento no número de MEIs em 2020 durante pandemia

 


Boletim do Sebrae aponta que até primeira quinzena de novembro já foram mais de 1 mil novos MEIs em relação ao mesmo período de 2019 


Com a pandemia e, consequentemente, a crise econômica que ocasionou perdas de emprego  e reduções de salários, o número de microempreendedores individuais (MEIs) cresceu na Paraíba. Enquanto que em 2019 foram abertos 27.968 novos registros de MEI no estado,  esse número em 2020 é de 28.982 novos MEIs. O boletim foi produzido pelo Sebrae e analisa os registros da abertura de Microempreendedores Individuais (MEI) até a primeira quinzena de novembro de 2020. 

Para ser MEI, é necessário que o empresário siga algumas regras: a primeira delas é ter faturamento de até R$ 81 mil por ano. Aquele que for MEI também não pode participar como sócio, administrador ou titular de outra empresa. Por último, ele pode contratar no máximo um funcionário que receba um salário mínimo ou piso salarial da categoria profissional.

De acordo com a gestora do MEI do Sebrae Paraíba, Germana Espínola,  apesar da crise imposta pela pandemia da Covid-19 e consequente paralisação das atividades empresariais, o MEI é considerado uma boa alternativa de formalização de atividades para a população empreendedora. "Neste ano, o número de registros de novos MEI alcançou marcas superiores em vários meses em relação ao ano de 2019, mostrando que mesmo em meio a um cenário de crise o empreendedorismo é uma força motriz da nossa economia", diz.

HOMENS E MULHERES - O boletim também mostra a proporção entre MEIs abertos em 2020 do gênero masculino e do gênero feminino. Dos 28.982 novos registros desse ano, 16.266 foram abertos por homens enquanto 12.692 foram por mulheres, uma proporção feminina de 43,8%. Os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais são os que têm maior proporção de abertura de MEI por mulheres. Por outro lado, Tocantins, Pará, Pernambuco e Maranhão são os com menores proporções.

Nenhum comentário