Header Ads

80% das marcas de álcool em gel não atendem às necessidades do consumidor



Marivaldo Farias, da empresa Start Química, afirmou que uma recente pesquisa realizada pela Universidade Federal do Paraná verificou que 80% das marcas de álcool em gel do Brasil não atendem às necessidades do consumidor, que é o combate ao coronavírus.

Ele explicou, durante entrevista à Rádio Caturité FM, que a Anvisa autorizou, no início do ano, diversas indústrias a produzirem álcool em gel, mas muitas delas não possuíam um ingrediente fundamental para a produção, que é o carbopol.

Segundo Marivaldo, além do álcool etílico a 70%, o carbopol é fundamental para a fabricação do álcool em gel. Também disse que, em algumas amostras, foi encontrado até amido de milho na fórmula.

– Acredito que, na boa fé, a Anvisa acabou liberando essa RDC, que venceu em setembro. Como não houve um registro para inspeção nas indústrias para verificar o processo produtivo, a população está ficando à mercê de empresas que estão usando de má fé por um artifício que hoje é legal – disse.

Marivaldo orientou as pessoas para que, ao irem até o supermercado, verifiquem se o produto é fabricado sobre a RDC 350 ou 422, pois isso significa que a empresa não fabricava álcool em gel antes da pandemia, o que gera um sinal de alerta. Outro ponto para identificar o produto que não atende às necessidades é verificar a validade.



paraibaonline

Nenhum comentário