Header Ads

Fim do tabu! São Paulo bate o Palmeiras e vence pela 1ª vez no Allianz

 



Acabou o tabu, torcecor do São Paulo! Graças a gols de Reinaldo, de pênalti, e Vitor Bueno, já nos acréscimos do segundo tempo, o time do Morumbi venceu o Palmeiras dentro do Allianz Parque por 2 a 0, na noite deste sábado (10) e conquistou a sua primeira vitória desde que o estádio do rival foi inaugurado, em 2014.


Anteriormente, dez jogos haviam sido disputados no local, com oito vitórias e um empate para os donos da casa. Ainda: esse foi o primeiro triunfo da equipe sobre o adversário desde 27 de maio de 2017.


O resultado, além de especial por ser um triunfo em clássico, coloca o Tricolor em ótima situação no Brasileirão, com 26 pontos, na 3º posição. Já o rival, com o segundo tropeço seguido, segue estacionado nos 22.


Os dois times voltam a atuar já na próxima quarta-feira. Enquanto o Palmeiras recebe o Coritiba, no Allianz Parque, pelo Brasileirão, o São Paulo enfrenta o Fortaleza, fora de casa, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.



Tricolor começa melhor, mas Palmeiras pressiona no fim

A partida iniciou com bastante troca de passes, uma equipe estudando a outra e tentando chegar ao ataque com a bola no chão. O primeiro chute a gol foi de Igor Vinicius, perto dos 8 minutos, mas passou bem longe das traves. Na jogada seguinte, erro na saída de bola alviverde, e Brenner chapelou para chutar por cima de Jailson, também longe.


O São Paulo seguiu mais objetivo, tentando abrir o placar, ainda que com pouca eficiência. Os donos da casa, por outro lado, não conseguiam ficar com a bola e muito menos partir para o ataque. A primeira oportunidade mais clara do Alviverde surgiu aos 19 minutos, com um cruzamento perigoso de Lucas Lima, mas afastado pela zaga.


O Tricolor quase abriu o placar minutos depois, quando Igor Gomes subiu entre Felipe Melo e Luan após cruzamento de Reinaldo e cabeceou no canto esquerdo de Jailson. O São Paulo continuou pressionando e, com um meio-campo apagado, o Palmeiras conseguiu um chute a gol com Wesley aos 24 minutos e teve chance em bola parada pouco depois, mas foi parado pela defesa adversária. Os próximos lances de perigo aconteceram aos 36, quando Wesley disparou pela esquerda e conseguiu cruzamento venenoso, e aos 40, com chute de Reinaldo.


Tricolor marca e Alviverde joga com 'um a menos'

Sem mudanças na escalação, o jogo reiniciou e o São Paulo teve uma chance logo aos 4 minutos, com bom lance de Igor Gomes pelo meio, que passou a bola para Reinaldo na esquerda chutar forte, para a defesa de Jailson. Brenner cabeceou pouco depois, após chegada de Igor Vinícius pela direita. Dois lances de perigo para os visitantes em sequência, assim como aconteceu na primeira etapa.


Aos 8 minutos, o árbitro marcou pênalti em cima de Igor Vinícius, após ele ser derrubado por Lucas Esteves na área. Reinaldo cobrou e marcou. Depois disso, Luxemburgo realizou três mudanças, mas sem nenhum tipo de melhora efetiva. Pelo contrário: Reinaldo quase chegou ao segundo aos 22, em contra-ataque. Chegando aos 30 minutos, o zagueiro Luan se machucou e, com as cinco substituições já realizadas, ele acabou sendo deslocado para o ataque para "fazer número".


O Palmeiras conseguiu pressionar em cobrança de falta de Scarpa, em bela defesa de Volpi de mão trocada. No entanto, foi só: o Alviverde seguiu tentando, pressionando o adversário dentro da área, mas sem sucesso. Já no finalzinho da partida, o São Paulo chegou ao segundo tento com Vitor Bueno, após lance entre Reinaldo e Igor Vinícius.


PALMEIRAS 0 x 2 SÃO PAULO

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)

Data/Hora: 10 de outubro de 2020, às 19h (de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi e Jose Eduardo Calza (RS)

VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)

Cartões amarelos: Igor Vinícius (São Paulo); Lucas Esteves e Patrick de Paula (Palmeiras)

GOLS: SÃO PAULO: Reinaldo (aos 10’/2º T, de pênalti) e Vitor Bueno (aos 47'/2º T)

PALMEIRAS: Jailson, Marcos Rocha, Felipe Melo, Luan e Lucas Esteves (Danilo, aos 24’/2ºT); Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires, aos 24’/2ºT), Raphael Veiga (Gabriel Veron, aos 14’/2ºT) e Lucas Lima; Wesley (Gustavo Scarpa, aos 14’/2ºT) e Willian (Luiz Adriano, aos 14’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Diego Costa, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê (Léo, aos 40’/2ºT), Igor Gomes (Toró, aos 35’/2ºT) e Daniel Alves; Brenner (Pablo, aos 44'/2ºT) e Luciano (Vitor Bueno, aos 35’/2ºT). Técnico: Fernando Diniz.


R7


Nenhum comentário