Bolsonaro recua de decreto que previa privatização do SUS


Após pressão de famosos, políticos e internautas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revogou na tarde desta quarta-feira, 28, o decreto que abria caminho para o Ministério da Economia privatizar o SUS (Sistema Único de Saúde).

No texto publicado nas redes sociais, Bolsonaro fala em decreto “já revogado”. No entanto, a anulação do ato ainda não tinha sido publicada no Diário Oficial da União.

“Temos atualmente mais de 4.000 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas. Faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal”, diz Bolsonaro na mensagem postada no Facebook nesta tarde.

“O espírito do Decreto 10.530, já revogado, visava o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União”, diz ainda a mensagem.


Nenhum comentário