Header Ads

Leonardo e Myriam são confirmados candidatos prefeito e vice em convenção do PSC em Sousa; “minha certidão criminal é zerada”, disse Leonardo



Lideranças políticas da oposição se reuniram na noite desta terça-feira (15) no saguão do Restaurante Tok Top para participarem da convenção do Partido Social Cristão (PSC), que homologou os pedidos de candidaturas a Prefeito de Leonardo, e vice-prefeita, Myriam Gadelha, chapa “puro sangue”.

Algumas autoridades usaram a fala, entre eles, o ex-prefeito, André Gadelha (MDB) que relatou ter já visto esse filme na Cidade Sorriso, quando em 2002 Leonardo foi vice-prefeito com Salomão. Em 2006, ele mesmo, André, também foi vice com Salomão, e agora, Myriam, filha do saudoso ex-prefeito Salomão é candidata a vice na chapa com Leonardo Gadelha.


- Mais uma vez são todos contra nós. Mais uma vez o poder do Estado, e do Município contra o povo de Sousa. Quero convocar mais uma vez, agora candidatos a vereadores, vamos vestir a camisa, vamos calçar nossos tênis. Vai ser a campanha dos humildes contra a arrogância, e a prepotência deste desgoverno que ai estar, discursou André convocando a militância a sair às ruas para pedir o voto a população.

Também quem usou da palavra foi a candidata a vice-prefeita, Myriam Gadelha (PSC), iniciando sua palavra revelando da sua emoção, alegria, ao tempo que agradecia a todos os companheiros de partidos pela força nesta trajetória.


Myriam lembrou que neste fluxo de dois meses visitando os Bairros, as pessoas, tinha visto “uma Sousa arrasada”, ao ponto de justificar sua visão: “Tenho visto uma Sousa no escuro, sem saúde, esquecida, uma Sousa violentada”, completou.

Para a candidata a vice-prefeita pelo PSC, essa visão não era a história que seus Pais (Salomão, e Aline Gadelha), deixaram, ergueram, construíram, “e não é a história que eu e Leonardo queremos erguer”, justificou.


A candidata a vice-prefeita, ainda usando a fala na convenção, sintetizou sua luta, dizendo que “nada será como antes”, desde o momento que seus Pais faleceram, ela estaria então representado todo esse legado deixado por Salomão, e Aline.

- Eu sei que isso é muito forte, muito dolorido, mais do que isso. Um sentimento muito profundo, de revolução, e de luta, você está lutado em um lugar muito profundo, e trazer para um lugar mais alto. O amor é revolucionário. Nada se consegue fazer sem amor no coração, a vontade genuína de se fazer o bem para as pessoas, relatou.

Para encerrar a convenção foi a vez dos convencionais ouvirem a fala do candidato a Prefeito, Leonardo Gadelha que começou seu pronunciamento com um decreto:


- Lavre-se, certifique, publique-se neste 15 de setembro do ano da graça de 2020, somos todos nós convidados a testemunhar o nascimento da Sousa do século XXI.  Como todo filho que nasce, como toda a criança que veio ao mundo, como todo rebento que nos emociona, esse instante veio para mudar as nossas vidas. Esse instante veio para modificar a cara de Sousa, disse.

O candidato a prefeito do PSC, se defendeu das críticas feitas pelos adversários da sua certidão de nascimento ser de Brasília, e foi claro ao dizer que não tinha medo de trazer esse assunto a público, por quer isso não lhe afligia, tão pouco o espantava.


- Estou em boas companhias. Não são poucos os vultos da política nacional que nasceram em outras regiões, e fizeram histórias em outras. Ciro Gomes, ex-governador do Ceará, nasceu em São Paulo. Miguel Arras, grande vulto pernambucano, nasceu no Ceará, e Antônio Mariz, sousense sim, nasceu em João Pessoa. Até os nossos dois presidentes, Lula e Bolsonaro, um nasceu em Pernambuco, e fez carreira em São Paulo, e outro nasceu em São Paulo, e fez carreira no Rio, se defendeu.



Leonardo disse ainda que essas questões de certidões de nascimento não lhe incomoda, por quer ao longo de sua trajetória esteve se preparando justamente para esse instante que lhe é proporcionado. “Morei em Sousa, em João Pessoa, em Brasília, e até nos Estados Unidos, estivesse eu trabalhado, estudando, escrevendo uma dissertação, estivesse eu perto ou longe, eu estava me preparando para esse instante”, frisou.

Voltando ainda o tema da Certidão de Nascimento, Leonardo disse que não se incomodava com o assunto, por quer sabia que seus adversários procuravam, e queria apresentar, era uma certidão criminal.


- Nananinanão!!! Aqui não. Foi vice-prefeito de Sousa, deputado estadual, secretário de infraestrutura, deputado federal, presidente da maior autarquia do Brasil (INSS) que tem uma orçamento de mais de 30 vezes o de Sousa, e depois de todos esses anos no serviço público, eu não tenho nem cinco, nem quatro...nenhum processo. A certidão criminal é zerada”.

Finalizando o discurso, Leonardo completou assegurando que queria de Sousa apenas quatro anos para mudar sua história, e abdicaria da reeleição. Iria determinar a quebra do sigilo bancário, e do telefone pessoal junto a Justiça Eleitoral como sinal de abertura direta de transparência pública. Entretanto, chamou a militância para saírem as Ruas neste período eleitoral.


O PSC vai sair na Coligação Proporcional com 21 nomes pré-candidatos a Vereador, dos quais, quatro já exercem o cargo no Poder Legislativo Mirim.  

Repórter PB

Nenhum comentário