Header Ads

APÓS RECOMENDAR USO DE CLOROQUINA CAPITAL DE CHINA RETIRA EXIGÊNCIA DE MÁSCARAS

 

Autoridades de saúde em Pequim, capital da China, retiraram a exigência para que os cidadãos usem máscaras ao ar livre.

Alguns moradores relataram que a máscara os fazia se sentir seguros enquanto outros disseram haver uma pressão social para usar o equipamento de proteção.

No final de abril, os Centros de Controle de Doenças municipais de Pequim disseram que os moradores poderiam ficar sem máscaras em áreas externas.

Em junho, as regras foram revertidas após um pequeno novo surto em um grande mercado atacadista no sul da cidade.

Dois meses depois, as regras mudaram novamente.

Trocando em miúdos …

Em menos de uma semana, a China recomendou o uso da cloroquina e eliminou o uso das máscaras.

No dia 05 de junho, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, declarou que cidadãos devem ser orientados a usarem máscara quando houver transmissão generalizada [do coronavírus] e quando for difícil estabelecer um distanciamento social, como ocorre no transporte público, nas lojas ou em outros lugares lotados ou confinados.

Ele disse que elas não substituem a distância física ou a higiene das mãos:

“As máscaras, por si só, não protegem contra a COVID-19”

Voltamos a destacar as palavras do grande jornalista Guilherme Fiúza, que declarou que o número de mortes por Covid-19 (no Brasil) ainda é uma incógnita.“Cedo ou tarde, tudo vai aparecer”

Fonte: Diário do Brasil

Nenhum comentário