Header Ads

Tovar lamenta morte de Pinto do Acordeon e afirma que cultura paraibana perde um dos seus principais representantes




O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) lamentou nesta terça-feira (21) a morte do cantor e compositor Francisco Ferreira de Lima, mais conhecido como Pinto do Acordeon, aos 72 anos, ocorrido em São Paulo. O forrozeiro que encantou muitos paraibanos, principalmente nos palcos do Maior São João do Mundo, lutava contra um câncer, o que o deixou com a saúde debilitada há vários meses.
 
“A cultura paraibana perde um dos seus filhos mais ilustres e representante do genuíno forró, dando também sua contribuição na política quando vereador em João Pessoa. Deixo o meu voto de pesar à família e amigos de Pinto do Acordeon que foi um guerreiro na luta contra o câncer. Sempre estará nas nossas melhores recordações”, destacou Tovar.
 
Natural de Conceição, no Sertão da Paraíba, Pinto ficou conhecido desde quando fazia parte das apresentações com a trupe de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”, período em que ganhou notoriedade da música nordestina e que produziu músicas que estão presentes até hoje nos festejos juninos brasileiros.
 
Gravou seu primeiro LP em 1976 e na atualidade detém em torno de vinte álbuns gravados em seu nome (entre CDs e LPs), já tendo composto músicas para Elba Ramalho, Genival Lacerda, Dominguinhos, Fagner, Os 3 do Nordeste e Trio Nordestino. Um de seus sucessos, “Neném Mulher”, ficou consagrada na voz de Elba Ramalho e foi tema da telenovela.

Nenhum comentário