Header Ads

Propina para campanha de João Azevedo teria ficado guardada em motel na cidade de Patos


O dinheiro utilizado para o pagamento de propinas em benefício da campanha do atual governador do Estado da Paraíba, João Azevedo, teria sido armazenado em um motel localizado na cidade de Patos, no Sertão da Paraíba.

A informação, publicada no site do Marcelo José, foi confirmada durante delação realizada por Maria Laura Caldas Almeida Carneiro durante investigações policiais na Operação Calvário que apura esquema de corrupção que teria sido chefiada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

De acordo com a delatora, o dinheiro (R$ 800 mil) estava em uma mala, teria sido guardado no motel e havia chegado num avião para ser distribuído com lideranças políticas durante uma festa popular realizada em setembro de 2018.

A delatora ainda afirmou durante o depoimento que todas as orientações tinham sido repassadas a ela pela então secretária de Estado da Administração, Livânia Farias.

De acordo com as investigações, Maria Laura Caldas Almeida Carneiro era lotada na Procuradoria Geral do Estado mas, dava expediente como operadora de recebimento e distribuição de propina para lideranças em troca de apoio político aos então candidatos da chapa Girassol.

A Operação Calvário tem a frente o Gaeco/MPPB, Polícia Federal, Ministério Público Federal, e tem apoio de outros órgãos de fiscalização a exemplo de CGU , TCU e TCE/PB.



site do Marcelo José

Nenhum comentário