Header Ads

Empresários de Campina Grande se envolvem em confusão com denúncia e acusação


Durou pouco a união dos empresários de bares e restaurantes em Campina Grande. Cinco dias depois da reabertura do setor, gestores consolidados na cidade voltaram a se engalfinhar, naquilo que pode ser chamado de volta do ‘velho normal’.

Jocélio Costa, dono do Bar do Cuscuz, e Divaildo Júnior, proprietário do Tábua de Carne, andam em pé de guerra. Tudo começou quando Divaildo, que preside a Associação de Restaurantes em Campina, afirmou que artistas precisam “se virar” com a nova realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus. Amigo de cantores, Jocélio não gostou.

“Sr. Divaildo, o músico não tem que “se virar”, o músico, sim, tem que ser ouvido e, acima de tudo, respeitado. Esses profissionais também têm família para sustentar, e precisam, tanto quanto você, empresário, arcar com os seus compromissos, exercendo, de forma digna, a sua profissão”, retrucou nas redes sociais.

Para piorar, Jocélio acusou neste sábado (18) o Tábua de carne, de Divaildo, de descumprir o decreto municipal que limita o funcionamento de restaurantes em Campina Grande até às 22 horas.

“Noto que você não está se virando muito bem, né? Que para apontar e condenar o outro se faz com veemência, mas para cumprir com as normas e deveres impostos pelos decretos vigentes não se dá a mesma importância. É preciso seriedade e comprometimento. Estamos cansados de falso moralismo, e queremos direitos iguais. Retorno a citar o ditado popular que diz: “quem disso usa, disso cuida””.

De acordo com um vídeo publicado por Jocélio, clientes foram flagrados no Tábua de Carne depois das 22 horas.

Polêmica Paraíba

Nenhum comentário