Header Ads

CGU orienta servidores públicos a devolver o auxílio recebido indevidamente

A Controladoria-Geral da União emitiu documento orientando os servidores públicos de como deve ser feita a devolução do valor do auxílio emergencial, de quem recebeu o pagamento de forma indevida.

A devolução deve ser feita por meio de acesso ao site: devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br. O passo a passo para o pagamento dos valores estão no documento publicado pela Controladoria-Geral. Confira abaixo:

baixe o documento em PDF 
Orientação-CGU-Devolução-do-Auxílio-Emergencial

Entenda o caso

Um cruzamento de dados feito pela Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) mostrou que cerca de 25.645 servidores públicos na Paraíba receberam, indevidamente, os R$ 600 referentes ao auxílio emergencial do governo federal.

Os servidores que receberam o auxílio indevidamente foram identificados a partir da planilha geral fornecida pela Receita Federal, com base no pagamento do auxílio, com as planilhas das folhas de pagamento das prefeituras paraibana e do governo do estado.

Os pagamentos indevidos foram feitos para três grupos, mas somente em um deles houve o requerimento voluntário do pagamento.

  • Pessoas que estavam cadastradas no CadÚnico mas não eram beneficiárias do Bolsa Família, o Ministério da Economia liberou automaticamente no caso dessas pessoas já estarem em situação de vulnerabilidade social (11.289);
  • Beneficiários do Bolsa Família, mas que o Ministério da Cidadania não tinha a informação de que eram servidores públicos (7.842);
  • Pessoas que não eram cadastradas no CadÚnico e voluntariamente solicitaram o pagamento do auxílio emergencial (6.514);

Nenhum comentário