Header Ads

Zema diz não ter dinheiro para repasses do Legislativo e Judiciário

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou, nesta sexta-feira (15), que o Estado não tem dinheiro para garantir o pagamento dos servidores públicos e os repasses aos poderes Legislativo e Judiciário. 

Nesta quinta-feira (14), a ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) aprovou  um projeto de lei que obriga o Governo do Estado a enviar o dinheiro dos demais poderes sem atrasos. Em caso de descumprimento, ele poderá responder por crime de responsabilidade e, dessa forma, ter o mandato cassado.

Questionado sobre a decisão dos deputados, Zema disse que ainda não teve acesso ao documento e que não se sentiu "traído", já que até mesmo os parlamentares da base do governo apoiaram a proposta.

O governador destacou que vai analisar a proposta e não informou se pretende vetar algum trecho, conforme autoriza a lei. Diante dos números, Zema pediu união para encontrar uma solução.

— Não haverá recursos para pagarmos integralmente a folha de pagamento dos funcionalismo público do Executivo e também o repasse aos poderes. A lei me manda fazer as duas coisas. Agora, se a lei resolvesse nosso problema de caixa, eu ficaria imensamente satisfeito. Infelizmente, mesmo com todo contingenciamento que fizemos, ainda não é suficiente.

Zema e sua equipe econômica destacaram que a situação é causada pela queda na arrecadação durante a pandemia de covid-19, aliada aos entraves financeiros pelos quais o Estado já passava. Segundo o governador, apenas em abril, Minas deixou de ganhar R$ 1,2 bilhão.



R7

Nenhum comentário